Geral

Edil diz que troca de fechaduras atrasa trabalho para geração de empregos

Por conta da invasão e troca dos miolos das fechaduras no prédio da Prefeitura de Campo Grande, os servidores municipais foram dispensados e secretários estão encontrando dificuldade para despachar. Para Edil Albuquerque, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio, a atitude prejudica o trabalho dele de atrair empresas. Ele con...

Arquivo Publicado em 16/05/2014, às 12h18

None

Por conta da invasão e troca dos miolos das fechaduras no prédio da Prefeitura de Campo Grande, os servidores municipais foram dispensados e secretários estão encontrando dificuldade para despachar.


Para Edil Albuquerque, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio, a atitude prejudica o trabalho dele de atrair empresas.


Ele conta fazer três reuniões por manhã com empresários. Segundo Edil, ele negocia a vinda de 110 empresas, que poderão gerar 8 mil empregos e investir R$ 800 milhões em Campo Grande.


Trabalham na sede da prefeitura, mas foram dispensados, segundo Edil, 1.500 servidores públicos.




O ex-prefeito Alcides Bernal foi procurado pela equipe de reportagem para responder às acusações, mas não atendeu às ligações.

Jornal Midiamax