Geral

Demora no pagamento revolta funcionários da ALMS e deputado sugere represália

Foi depositado apenas nesta quarta-feira (5) o salário dos servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, normalmente pagos no dia posterior ao 1º do mês durante todo o governo de André Puccinelli (PMDB). A demora seria devido ao repasse do duodécimo à Assembleia, que por sua vez teria até o quinto dia útil […]

Arquivo Publicado em 05/03/2014, às 20h53

None
840119479.jpg

Foi depositado apenas nesta quarta-feira (5) o salário dos servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, normalmente pagos no dia posterior ao 1º do mês durante todo o governo de André Puccinelli (PMDB).

A demora seria devido ao repasse do duodécimo à Assembleia, que por sua vez teria até o quinto dia útil para creditar os salários, porém a reportagem não conseguiu contato com a presidência da Casa de Leis para confirmar se houve problemas no repasse.

Nas redes sociais, funcionários questionam o “atraso”. “Seria por que os deputados não votaram a toque de caixa, como o Governo queria, o projeto da privatização das rodovias? Estranho”, postou uma deles, se referindo ao projeto da privatização de 11 rodovias estaduais.

Tal postagem foi compartilhada pelo deputado estadual Pedro Kemp (PT), que é o 2º secretário da Mesa Diretora.

“Você ainda tem dúvidas do motivo? Eu não. Paciência estamos na reta final deste governo. Que venha a democracia de volta ao Mato Grosso do Sul”, ainda questiona Kemp ao compartilhar a sugestão de represália.

A reportagem procurou a assessoria do Governo do Estado para publicar sua versão, porém não obteve resposta. O líder do Governo na Assembleia, deputado Junior Mochi (PMDB) também foi procurado, mas não retornou as ligações.



Jornal Midiamax