Geral

Cuba inaugura serviço de e-mail via celular, mas sem acesso à internet

Cuba anunciou neste sábado a abertura de um serviço que permitirá acessar uma conta local de e-mail pelo celular, uma novidade na ilha devido às restrições locais para a conexão a internet de celulares e casas. A estatal Empresa de Telecomunicações de Cuba (Etecsa), que controla o setor, habilitará nos celulares uma conta com domínio […]

Arquivo Publicado em 08/03/2014, às 20h32

None

Cuba anunciou neste sábado a abertura de um serviço que permitirá acessar uma conta local de e-mail pelo celular, uma novidade na ilha devido às restrições locais para a conexão a internet de celulares e casas.


A estatal Empresa de Telecomunicações de Cuba (Etecsa), que controla o setor, habilitará nos celulares uma conta com domínio local para os clientes que já tiverem contratos prévios de correio ou navegação pela internet com um portal nacional específico, informou o jornal oficial “Juventud Rebelde”.


“Por enquanto só poderá consultar do móvel um e-mail ‘nauta.cu’, que se obtém contratando uma conta de correio ou de navegação pela internet no serviço Nauta”, explicou o jornal.


“Ainda não será possível acessar pelo celular outro tipo de serviço webmail ou de e-mail gratuito, por isso recomenda-se encaminhar os recebidos nesses ao da Nauta”, precisou.


Segundo as tarifas divulgadas, os cubanos pagarão 1 peso conversível (CUC, equiparável ao dólar) por cada megabyte recebido ou enviado no correio, preço alto para a maioria dos habitantes da ilha, onde a o salário médio é de US$ 20.


Em Cuba, o governo privilegia o uso da internet “social” e em locais públicos e tradicionalmente culpou por seus problemas de conexão o bloqueio econômico dos Estados Unidos, já que essa política obriga a ilha a acessar à rede via satélite, o que deixa a conexão lenta e cara.


No entanto, desde 2011 o país conta com uma conexão de fibra óptica graças a um cabo submarino até a Venezuela e com o qual finalmente se procedeu em 2013 a aumentar os pontos públicos de acesso à rede e ampliar os serviços.


Em junho do ano passado se foram abertas mais de 100 novas salas estatais de acesso onde, através da portal nacional Nauta, começaram a ser oferecidas contas permanentes ou temporários para navegar pela rede, entre outros serviços.


O surgimento dessas salas inaugurou uma série de pequenos passos por parte do governo nos últimos meses para democratizar o meio, em um país onde a taxa de habitantes com acesso à rede é de 15% e a ampla maioria dos habitantes não tem conexão em casa.


Até o momento, a internet em casa só é permitida a determinados profissionais como médicos, jornalistas, acadêmicos, intelectuais e artistas.


O “Juventud Rebelde” informou hoje que o novo serviço de e-mail nos celulares se soma às utilidades que a Etecsa oferece e que “deverão continuar ampliando no futuro próximo com a abertura também da navegação pela internet através destes dispositivos móveis”.


Já em fevereiro, uma resolução do Ministério de Comunicações divulgava normas e tarifas aplicáveis a cubanos para a transmissão de dados via celular, e anunciou que no terceiro trimestre deste ano serão estabelecidos “planos comerciais” para a modalidade de pré-pago.


Outra novidade anunciada este ano foi a decisão de reduzir as tarifas de conexão à rede para pessoas jurídicas (empresas e outras entidades).


Fontes do Ministério de Comunicações asseguram que Cuba prevê desenvolver o acesso residencial à internet, embora não tenham sido estabelecidos prazos concretos.

Jornal Midiamax