Geral

Corinthians perde mais do que gols sem Guerrero. Petros pode ser solução

O Corinthians escapou, nesta sexta (29), de perder Renato Augusto e Mano Menezes (os dois evitaram uma suspensão em julgamentos no STJD). Com isso, o único desfalque para a partida deste domingo (31) é Guerrero. Sem o peruano, único centroavante de fato do elenco, o alvinegro perde mais do que gols. Guerrero, aliás, não tem […]

Arquivo Publicado em 30/08/2014, às 19h32

None
1673925793.jpg

O Corinthians escapou, nesta sexta (29), de perder Renato Augusto e Mano Menezes (os dois evitaram uma suspensão em julgamentos no STJD). Com isso, o único desfalque para a partida deste domingo (31) é Guerrero. Sem o peruano, único centroavante de fato do elenco, o alvinegro perde mais do que gols.

Guerrero, aliás, não tem contribuído tanto balançando as redes – nos últimos quatro jogos, marcou duas vezes. No Brasileirão, foram seis gols em 17 jogos. O camisa 9, porém, é o único jogador à disposição de Mano Menezes que tem como característica segurar a bola no ataque, esperando o avanço dos meias.

“Não teremos um homem de referência para segurar a bola. Os outros são mais jogadores de lado. É uma perda considerável para essa hora, mas vamos resolver esse problema. Vamos fazer um trabalho amanhã para definir”, disse Mano.

Além de reter a bola no ataque, Guerrero também é muito combativo, e exerce uma importante função ao auxiliar defensivamente. Por isso, é o jogador que mais comete faltas no Corinthians e no Brasileirão: foram 58 até agora.

Para a partida de domingo, diante do Fluminense, Mano pode encontrar um pouco do que perde sem Guerrero em Petros. O meia não atua enfiado na área, nem marca muitos gols, mas pode compensar a ausência do peruano em outras frentes.

Sem alguém para segurar a bola no campo de ataque, nada mais natural que o Corinthians, para ter a bola, coloque em campo o segundo jogador que mais desarmou neste Brasileirão – Petros tem 63 desarmes, e era o primeiro no ranking do fundamento até sair do time, depois do clássico contra o Santos.

O meio campista foi suspenso por 180 dias pelo STJD por ter agredido o árbitro Raphael Claus no clássico contra o alvinegro da baixada. Mesmo com um efeito suspensivo que permite sua escalação até que o recurso do Corinthians seja julgado, Mano tem optado por não escalá-lo.

A ausência do tático e desarmador Petros não melhorou significativamente a produção ofensiva da equipe – fora a goleada por 5 a 2 sobre o Goiás, nos outros três jogos sem o meia, o Corinthians marcou duas vezes.

Sem Guerrero para brigar na frente, e com apenas três opções ofensivas – Romero, Luciano e Romarinho (este último deve receber uma proposta do Al Jaish, do Qatar, neste sábado), Mano pode, mais uma vez, encontrar em Petros a solução para dar equilíbrio ao time.

Jornal Midiamax