Já com os alvarás de soltura expedidos, Danúbia de Souza Rangel, conhecida como Xerifa da Rocinha, por ser mulher do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, deverá deixar a Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, no Rio de Janeiro ainda nesta quinta-feira. Ela vai cumprir prisão domiciliar em Campo Grande (MS) e o detalhe é que, pelo fato de o Estado não ter o equipamento, ela ficará sem usar o monitoramento eletrônico (tornozeleiras).

Um dos principais motivos para que a Justiça concedesse o habeas corpus a Danúbia, é que ela tem uma filha de 4 anos e a criança, segundo avaliação médica e psiquiátrica vem sofrendo inúmeros transtornos desde a prisão da mãe.

De acordo com o Jornal Extra, o juiz alegou acatar o pedido da defesa da mulher de Nem porque o direito à convivência familiar é “tão importante quanto o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito e à liberdade”.

Quanto à decisão de manter a determinação para que a “Xerifa” cumpra a pena em Campo Grande, mesmo sem o monitoramento eletrônico, o desembargador Siro Darlan afirmou que não poderia usar uma ação em prejuízo ao réu em razão de uma deficiência do Estado.

Danúbia foi presa no dia 31 de março, quando foi surpreendida por agentes da Polícia Federal, em sua casa, em Campo Grande, durante a Operação Maioridade. Ela também foi denunciada, no processo sobre a Operação Paz Armada, na favela da Rocinha, no ano ano passado.