Geral

Com 40 anos de existência, irmandade busca ajudar pessoas com problemas emocionais

Com o objetivo de resolver problemas emocionais comuns, homens e mulheres se reúnem e compartilham experiências de vida. Este é o trabalho da irmandade N/A (Neuróticos Anônimos) que com 40 anos de existência em Campo Grande e 45 no Brasil procura ajudar pessoas que sofram com alguma doença mental e emocional. De acordo com Bya, […]

Arquivo Publicado em 28/08/2014, às 17h45

None

Com o objetivo de resolver problemas emocionais comuns, homens e mulheres se reúnem e compartilham experiências de vida. Este é o trabalho da irmandade N/A (Neuróticos Anônimos) que com 40 anos de existência em Campo Grande e 45 no Brasil procura ajudar pessoas que sofram com alguma doença mental e emocional.

De acordo com Bya, coordenadora de um dos grupos existentes na Capital, a irmandade não tem fins lucrativos e foi criada a partir de uma adaptação do grupo A.A. (Alcoólicos Anônimos). “Tudo começou com um psiquiatra chamado Grover, que transformou o conceito de álcool para emocional”, conta.

Grover B. era um alcoólatra recuperado pelo A.A. e tomou consciência que sua dependência pelo álcool era fruto de graves problemas emocionais anteriores. Com autorização do grupo promoveu uma adaptação do programa sugerido, para aqueles cujas emoções descontroladas interferiam em seu comportamento, de qualquer forma e em qualquer grau.

Hoje funcionam quatro grupos de N/A em Campo Grande e mais de 380 no Brasil que auxiliaram, através da prática de seu programa, milhares de pessoas a vencerem suas emoções descontroladas, e terem vida normal e serena.

Bya conta que nos grupos não há a presença de nenhum profissional da medicina, os encontros são feitos com pessoas comuns que trocam experiências. “ Não tem nenhum profissional. O objetivo é auxiliar mutuamente pessoas que sofrem de depressão, angústia, depressão e medo”, explica.

Para quem tem interesse em participar dos encontros, Bya destaca que basta tomar a iniciativa que procurar o mais próximo. “Temos quatro grupos na Capital, o primeiro passo a ser dado é procurar ajuda”, conclui.


Grupos

Grupo Renovação – Avenida Bandeirantes, 2.306 

Grupo Amor em Ação – Galeria São José, 14 de julho

Grupo Heitor Castoldi – Igreja São Francisco, 14 de julho

Grupo Viver e Deixar Viver – Bairro Santo Antônio

Jornal Midiamax