Geral

Chefe do PCC será isolado após usar celular dentro de presídio em SP

A Justiça de São Paulo decidiu isolar um dos chefes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) após escutas telefônicas mostrarem que o preso estaria dando ordens a criminosos de dentro do presídio. Wanderson Nilton de Paula Lima, conhecido como Andinho, deve ser transferido para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) por 360 dias. Ele […]

Arquivo Publicado em 21/02/2014, às 12h59

None

A Justiça de São Paulo decidiu isolar um dos chefes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) após escutas telefônicas mostrarem que o preso estaria dando ordens a criminosos de dentro do presídio. Wanderson Nilton de Paula Lima, conhecido como Andinho, deve ser transferido para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) por 360 dias. Ele foi condenado a 688 anos de prisão por sequestros, roubos, homicídios e tráfico de drogas, e ainda cabe recurso da decisão.

O RDD prevê que o preso fique isolado 22 horas por dia, sem contato com outros detentos, televisão ou jornais. São permitidas apenas duas horas diárias de banho de sol. Andinho está atualmente preso em Presidente Venceslau, a 611 quilômetros de São Paulo, e o RDD é cumprido em Presidente Bernardes, na região. Nos próximos dias, a Justiça deve decidir se Marcos Camacho, o Marcola, principal chefe do PCC, também deve ir para o RDD.

Jornal Midiamax