Geral

Cantando a saudade, rapper da Capital vai para Estocolmo se apresentar no Brazilian Day

A palavra saudade é uma das preferidas dos poetas brasileiros. O sentimento que é difícil de traduzir, mas expressa a falta do ser amado emociona sempre que contada. Falando de amor e da falta do pai do morto, da mãe e do irmão, Victor Lacôrte encantou o mundo com sua canção ‘Back to the Start’ […]

Arquivo Publicado em 03/06/2014, às 17h18

None

A palavra saudade é uma das preferidas dos poetas brasileiros. O sentimento que é difícil de traduzir, mas expressa a falta do ser amado emociona sempre que contada. Falando de amor e da falta do pai do morto, da mãe e do irmão, Victor Lacôrte encantou o mundo com sua canção ‘Back to the Start’ na qual ele relata sua história de vida.

Lacôrte diz que saiu cedo de casa, e a escolha marcou sua vida para sempre. Ele conta que a saudade da mãe e do irmão forjou sua trajetória. “Sofri por ficar longe da família. Perdi meu pai muito cedo. Ele era cantor. A música retrata a saudade da minha mãe, do meu pai e do meu irmão”, diz, sobre a canção gravada em conjunto com Gabriela Porazzi.

E essa história cheia de sentimentos, encontros e desencontros, percorreu o mundo e chegou até a Embaixada Brasileira da Suécia, que o convidou para se apresentar no Brazilian Day, em Estocolmo, em 9 de agosto de 2014.

O convite é como um sonho, diz, e também a oportunidade, de quem sabe, ser descoberto por um grande produtor.

Victor conta que até agora, todos os frutos do seu trabalho, foram colhidos com muito esforço e sem a ajuda de ninguém grande, apenas dos amigos, parceiros de música e familiares. “Estar em um evento internacional, que acontece em vários países, é uma grande oportunidade. Me ofereceram o melhor palco da cidade. É uma oportunidade única, uma pessoa daqui que canta hip hop em inglês, ir para a Europa cantar”, conta.



Youtube

Para promover o trabalho, Victor tem se aproveitado de uma das ferramentas que mais se popularizou nos últimos tempos – o Youtube. O canal de compartilhamento de vídeos foi o responsável por levar o som do rap campo-grandense para os mais diversos rincões do mundo.

Ele conta que produz os vídeos de forma caseira e posta. Desta forma, conhece pessoas de vários locais e até produziu músicas em parceria com um rap londrino e um produtor holandês. “Tenho duas músicas com um rapper de Londres e uma com batidas de um produtor da Hollanda. Depois que lancei minha primeira música, todo mundo gostou e começou a compartilhar e divulgar. O que me ajudou a promover os shows. Também já cantei com Fernandinho Beat Box, parceiro de palco do Marcelo D2”, diz.

O sonho

Agora para ir para o Brazilian Day ele precisa pagar as passagens. A Embaixada do Brasil, por meio do MRE (Ministério das Relações Exteriores) paga despesas básicas, como: hotel, alimentação e transporte na cidade. Mas as passagens que custam cerca de R$ 3,5 mil, ida e volta, sai do bolso do artista.

Por isso, Victor pede que quem puder ajudá-lo a realizar o sonho entre em contato pelo telefone (67) 9651-1360 ou pelo email [email protected]

Jornal Midiamax