Geral

Caixa emite esclarecimento sobre CPI e diz que não firmou novos contratos com a Homex

Após a CPI da Homex na Câmara emitir o relatório final declarando a Caixa Econômica Federal como corresponsável em problemas nas obras da empreiteira mexicana, o banco emitiu uma resposta ao Midiamax na tarde desta quarta-feira (30), afirmando que foi feito o que era possível. Confira abaixo a resposta na íntegra: “A Caixa Econômica Federal […]

Arquivo Publicado em 30/04/2014, às 19h31

None

Após a CPI da Homex na Câmara emitir o relatório final declarando a Caixa Econômica Federal como corresponsável em problemas nas obras da empreiteira mexicana, o banco emitiu uma resposta ao Midiamax na tarde desta quarta-feira (30), afirmando que foi feito o que era possível. Confira abaixo a resposta na íntegra:

A Caixa Econômica Federal informa que, tão logo tomou conhecimento das dificuldades nos empreendimentos da HOMEX, acionou o seguro e buscou novas construtoras para retomar os empreendimentos paralisados. Nos municípios de Campo Grande e São José dos Campos, foram firmados contratos de sub-empreitada para finalização dos empreendimentos.

Já em Marília, não houve proposta de empresa para substituir a HOMEX , portanto a CAIXA optou por prosseguir com o sinistro do seguro, assim como solicitou a instalação de vigilância do banco para os canteiros de obras. A CAIXA informa ainda, que continua com a prospecção de nova empresa para retomada das obras.

A CAIXA esclarece que não firmou contratos para novos empreendimentos com a construtora HOMEX, que passou a constar nos cadastros restritivos do banco. Com relação à CPI, a CAIXA não recebeu notificação a respeito”.

CPI

Consta na página 48 do relatório final que “foi uma ação direcionada, todos os administradores do Grupo Homex sabiam exatamente o que estavam fazendo e existem fortes indícios de que a Caixa Econômica Federal também sabia de tudo, já que mesmo com tudo o que aconteceu ainda continua a operar com o grupo Homex, prova disso é que continua a firmar contratos como referido grupoempresarial ao invés de acionar as vias cabíveis para a solução da situação”

Jornal Midiamax