Geral

Após quatro décadas, Geraldo Vandré retorna aos palcos em show de Joan Baez

Ícone da MPB, Geraldo Vandré (78) fez uma aparição rara durante o show da americana Joan Baez, nesse fim de semana, no Teatro Bradesco, em São Paulo. Convidado pela artista, ele subiu ao palco para ouvir o público cantando o clássico Pra não dizer que não falei das flores, hino da resistência do movimento civil […]

Arquivo Publicado em 24/03/2014, às 15h43

None
1645183141.jpg

Ícone da MPB, Geraldo Vandré (78) fez uma aparição rara durante o show da americana Joan Baez, nesse fim de semana, no Teatro Bradesco, em São Paulo. Convidado pela artista, ele subiu ao palco para ouvir o público cantando o clássico Pra não dizer que não falei das flores, hino da resistência do movimento civil e estudantil em oposição à ditadura durante o governo militar no Brasil. O artista se recusou a cantar, mas ficou ao lado da cantora ouvindo a plateia cantar a música.

“Eu vou convidar para subir ao palco um mito. Ele não gosta disso, prefere ser somente um homem. Ele virá aqui, mas não vai cantar, vai ficar do meu lado”, disse Joan. A entrada de Vandré foi ovaciona, com a plateia toda em pé para recebê-lo.

Geraldo Vandré não grava um disco desde 1971. Ele foi obrigado a exilar-se em 1968, por conta da censura do governo. Geraldo se mudou para o Chile, depois para Alemanha e para França. Em 1973, ele voltou ao Brasil, mas passou a renegar sua fama e o sobrenome artístico. Atualmente, o cantor vive no Baixo Augusta, em São Paulo, no anonimato e atende por Geraldo Pedrosa.

Joan Baez é uma das principais cantoras do folk americano, conhecida por cantar músicas de protesto. Ela é ex-namorada de Bob Dylan e lançou seu último disco em 2008, o Day After Tomorrow.

Durante o show na capital paulista, Joan também recebeu o senador Eduardo Suplicy no palco, que levou os filhos Supla e João Suplicy para assistir à apresentação. O político cantou a música Blowin’ in the Wind ao lado da americana.

Jornal Midiamax