Geral

Apenas 4% dos sojicultores possuem propriedades monocultoras

Somente 4% dos produtores rurais ouvidos por uma pesquisa do Instituto de Pesquisas Agroeconômicas Safras & Mercado possuem propriedades rurais focadas em apenas um tipo de plantação. A maior parte (37,6%) das áreas são dedicadas à soja e a mais duas culturas. O estudo, feito em parceria com o Projeto Soja Brasil, foi realizado durante […]

Arquivo Publicado em 22/03/2014, às 15h09

None

Somente 4% dos produtores rurais ouvidos por uma pesquisa do Instituto de Pesquisas Agroeconômicas Safras & Mercado possuem propriedades rurais focadas em apenas um tipo de plantação. A maior parte (37,6%) das áreas são dedicadas à soja e a mais duas culturas.

O estudo, feito em parceria com o Projeto Soja Brasil, foi realizado durante a expedição encerrada na última quinta-feira (13) e pretendeu traçar um perfil do produtor de soja brasileiro.

Ao todo foram consideradas 619 respostas de pessoas residentes nos Estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A principal cultura adicional à soja é o milho, que ocupa 36,4% das propriedades, seguido pelo trigo (18,7%) e pelo gado de corte (9%).

Somente 1,1% plantam algodão e 2,1% utilizam o arroz como alternativa para o revezamento.

Sobre a compra de insumos, defensivos e máquinas agrícolas, a pesquisa mostra que os agricultores valorizam principalmente a qualidade e confiabilidade da marca, a acessibilidade do preço e o atendimento da empresa ao consumidor.

Fatores como facilitação do crédito e design chamam menos a atenção no momento da aquisição.

A maior parte dos proprietários, independente do tamanho da área plantada, tem a intenção de utilizar financiamentos, comprar veículos e máquinas agrícolas.

Já para a comércio da produção, existe uma predominância do método cooperativo nos Estados do Paraná e do Rio Grande do Sul.

A armazenagem se mostrou uma preocupação dos donos de propriedades maiores. Apenas 13% das fazendas de até mil hectares guardam a produção em silos próprios, contra 82% quando o tamanho é acima de 5 mil hectares.

Todos os produtores que possuem mais de 5 mil hectares de terra declararam ter intenção de investir em armazenagem.

A pesquisa também questionou sobre a intenção e uso de fertilizantes. De acordo com os resultados obtidos, 44,4% dos produtores pretendem manter o uso e 38,1% desejam elevar a aplicação.

Para 93,8% dos entrevistados, a efetividade das novas tecnologias agrícolas é satisfatória. (Canal Rural)

Jornal Midiamax