Geral

Tite defende Pato e diz que gesto de silêncio para torcida também representou sua vontade

Alexandre Pato fez um gesto de silêncio para a torcida do São Paulo após marcar o gol da vitória do Corinthians no clássico e recebeu cartão amarelo do árbitro. A atitude do atacante foi uma resposta aos gritos de “assassinos” entoados pela torcida tricolor quando o rival entrava em campo, referindo-se à morte do garoto […]

Arquivo Publicado em 31/03/2013, às 21h41

None

Alexandre Pato fez um gesto de silêncio para a torcida do São Paulo após marcar o gol da vitória do Corinthians no clássico e recebeu cartão amarelo do árbitro. A atitude do atacante foi uma resposta aos gritos de “assassinos” entoados pela torcida tricolor quando o rival entrava em campo, referindo-se à morte do garoto boliviano Kevin Espada, atingido por um sinalizador vindo da torcida alvinegra.



O técnico Tite defendeu seu jogador . “O Pato fez o que eu gostaria de ter feito. Ninguém tem o direito de nos chamar de assassinos. Futebol é dentro de campo, de ser melhor, mas não de desrespeito. A atitude dele representou a do técnico também”, disparou.



Tite revelou que Pato explicou no vestiário que havia feito o sinal por ter se sentido muito incomodado com a situação. “Ele veio e me disse: Sei que você não gosta disso, professor, mas doeu”, contou o comandante.



Por fim, o treinador do time do Parque São Jorge disse que sua mentalidade em relação à segurança nos estádios mudou após a fatalidade na Bolívia. Para ele, foi um divisor de águas no modo de encarar as coisas.



“A partir de agora sempre vou falar quando ver algo desse tipo. Como falei quando tomei cusparada em Bragança e fui chamado de assassino”, declarou.


Jornal Midiamax