Geral

Sacerdotes de diversas religiões em Campo Grande dizem como lidam com a morte

O Dia de Finados se trata de um feriado católico, mas outras religiões também tem o seu ponto de vista sobre a data em que a Igreja Católica celebra o dia dos mortos. Desde o costume de ir a cemitérios até o ato de não comer carnes vermelhas, várias religiões agem de maneira diferente no […]

Arquivo Publicado em 02/11/2013, às 15h56

None

O Dia de Finados se trata de um feriado católico, mas outras religiões também tem o seu ponto de vista sobre a data em que a Igreja Católica celebra o dia dos mortos. Desde o costume de ir a cemitérios até o ato de não comer carnes vermelhas, várias religiões agem de maneira diferente no dia 2 de novembro.

Católicos

Data tradicionalmente católica, o Dia de Finados celebra a vida eterna que não vai terminar nunca. Pois segundo a ideologia católica, a vida cristã é viver em comunhão íntima com Deus, agora e para sempre. O arcebispo da Arquidiocese de Campo Grande, Dom Dimas, disse na manhã deste sábado (2), em missa celebrada no Jardim das Palmeiras, sobre a ressureição. E destacou que para os católicos, o Dia de Finados não dever ser um dia só de tristeza, pois eles devem estar movidos pela esperança na ressureição.

Evangélicos

Já para os evangélicos, o Dia de Finados é como um dia qualquer, pois na crença evangélica existe o respeito por aqueles que guardam esta data, mas o evangélico não separa esse dia para cultuar os mortos.

Segundo o Pastor Fernando, na fé evangélica não se faz orações aos mortos e sim existem as orações enquanto as pessoas estão vivas. “A bíblia diz que após a morte não existe nenhuma oração que possa mudar o destino daqueles que já partiram”, afirma o pastor.

Doutrina Espírita

Já os espiritas, não vêm a data com muita importância religiosa, uma vez que o espiritismo se baseia na celebração da vida. De acordo com um líder espírita, o ato de visitar o cemitério não tem tanta importância para os espíritas e que a data é respeitada no sentido social porque para eles os que já deixaram o plano espiritual continuam em atividade.

Para a doutrina espírita, o cemitério é um local onde se despoja a parte material do ser humano e por isso não existe um diferencial no sentido de comemorar um dia como esse, se trata de como se fosse uma sequência da vida.

Candomblé

No Candomblé, o Dia de Finados não é celebrado mas é guardado pelo candomblecistas. De acordo com o Pai de Santo da Casa das Águas Dotena Filho, nesta data, a casa fica tranquila.

“Na nossa nação, no Dia de Finados, no dia dos nossos antepassados, não realizamos trabalhos, jogo de búzios ou qualquer tipo de atividade espiritual. Usamos branco o dia todo e não comemos carne vermelha em sinal de respeito aos que já se foram. Além disso, temos o nosso momento de oração onde pedimos que cada vez mais nossos antepassados sigam os seus caminhos”, explica o Pai de Santo.

Jornal Midiamax