Geral

Recém-criado, Pros copia programa do PTN

O recém-criado Pros (Partido Republicano da Ordem Social), que obteve registro na Justiça Eleitoral há 15 dias, plagiou o programa do PTN (Partido Trabalhista Nacional), sigla fundada na década de 1940 por dissidentes do PTB e refundada em 1995, após ser extinta durante a ditadura militar. O programa do Pros, publicado na página oficial da […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 22h38

None
743819328.jpg

O recém-criado Pros (Partido Republicano da Ordem Social), que obteve registro na Justiça Eleitoral há 15 dias, plagiou o programa do PTN (Partido Trabalhista Nacional), sigla fundada na década de 1940 por dissidentes do PTB e refundada em 1995, após ser extinta durante a ditadura militar.

O programa do Pros, publicado na página oficial da sigla, divide-se em oito itens: cidadania, criança e idoso, segurança e habitação, saúde e educação, salário e emprego, bem estar social, distribuição da riqueza e meio ambiente. Em todos eles, o teor e as propostas foram copiados do programa que o PTN registrou na Justiça Eleitoral. O caso foi revelado pelo jornal “O Estado de Minas” e apurado pela reportagem do UOL.

Em alguns itens a cópia foi integral; em outros, o Pros suprimiu trechos para tornar seu programa mais enxuto que o do PTN. Ao plagiar, o Pros fez correções ortográficas e gramaticais, entre outros ajustes, comprovando que o plágio foi proposital, e não acidental, como no item cidadania.

“A formação do cidadão é para o PTN, uma questão de concientização (sic) e de educação. É cidadão aquele que respeita a si próprio, respeita os outros, e ama a sua Pátria”, diz o trecho do PTN que versa sobre o tema. Além do erro de grafia (“concientização”), o texto separa sujeito do predicado ao colocar vírgula depois de “PTN”.

Na versão do Pros, além de trocar a sigla, os erros são corrigidos. “A formação do cidadão é para o Pros uma questão de conscientização e de educação, pois é cidadão aquele que respeita a si próprio, os outros, e ama a sua Pátria.”

O criador e presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior, foi filiado ao PTN. Ele deixou o partido depois de desavenças com o diretório estadual goiano. Também passou pelo PRP e PSL, onde em 2008 disputou as eleições para vereador com o nome de Júnior Sintético.

A reportagem telefonou três vezes para Eurípedes, mas ele estava ocupado, segundo seus assessores. Um deles afirmou que a “acusação de plágio é totalmente infundada” e que é comum entre partidos aproveitarem trechos dos programas de outras siglas.

Em entrevista à “Folha de S. Paulo” logo após o Pros obter o registro, ele afirmou que a sigla é de centro, mas admitiu que “tem de tudo” no partido. “Algumas pessoas que estão dentro do partido tem a tendência a votar com o governo… outros não. Tem todas as formas. Tem de tudo aqui dentro”

Jornal Midiamax