Geral

Protesto coloca Assembleia em alerta e deputados defendem mais transparência

Diante do apelo popular por mudança na conduta dos políticos, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) irá apresentar, na próxima terça-feira (2), projeto para mudar o Regimento Interno da Assembleia Legislativa e garantir voto nominal e com um minuto para cada parlamentar justificar opinião. O objetivo é ampliar a transparência e garantir respeito à Casa […]

Arquivo Publicado em 28/06/2013, às 15h11

None
1768143322.JPG

Diante do apelo popular por mudança na conduta dos políticos, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) irá apresentar, na próxima terça-feira (2), projeto para mudar o Regimento Interno da Assembleia Legislativa e garantir voto nominal e com um minuto para cada parlamentar justificar opinião. O objetivo é ampliar a transparência e garantir respeito à Casa de Leis.


“Lá fora ironizam que votamos com a bunda e não com a consciência”, comentou Marquinhos em menção à atual forma de dar opinião por meio do “senta e levanta”. “Com o voto nominal e justificado vamos garantir um parecer mais respeitado”, emendou.


A proposta ganhou apoio adiantado de alguns parlamentares e gerou polêmica. O deputado Cabo Almi (PT), por exemplo, aproveitou para criticar o fato de matérias de relevância ficarem paradas na Casa, enquanto basta o Executivo querer para garantir urgência na tramitação.


“Quando é de interesse do Estado, tudo anda e quando é de interesse do povo fica mofando”, disparou. Como exemplo, ele citou o projeto que amplia o parcelamento e aumenta o desconto do IPVA no pagamento à vista. A proposta foi aprovada na quarta, após ficar na gaveta por mais de três anos.


O deputado Osvane Ramos (PT do B) engrossou o discurso em defesa da mudança de comportamento do legislativo. Para ele, a população reclama que nas discussões os parlamentares faltam com o respeito um com o outro, além de usar celular e andar pelo plenário, enquanto colegas fazem discurso ou apresentam projetos.


Osvane avalia que o momento exige reflexão e mais atitude da Casa de Leis, principalmente depois das manifestações e protestos que pediram mudanças no comportamento da classe política.

Jornal Midiamax