Geral

PMA confirma multa de R$ 10 mil à prefeitura de Bonito por crime ambiental

A polícia confirmou a multa e os serviços foram suspensos. A autuação foi feita em flagrante, quando um caminhão despejava o material na rodovia.

Arquivo Publicado em 07/01/2013, às 19h03 - Atualizado em 14/07/2020, às 11h43

None
688105981.jpg

A polícia confirmou a multa e os serviços foram suspensos. A autuação foi feita em flagrante, quando um caminhão despejava o material na rodovia.

A PMA (Polícia Militar Ambiental) confirmou, por meio de nota oficial, na tarde desta segunda-feira (7) a multa aplicada à prefeitura de Bonito – distante a 300 km de Campo Grande, por poluição ambiental, no valor de R$ 10 mil, conforme havia adiantado o Midiamax. Segundo boletim de ocorrência, o prefeito em exercício, Josmail Rodrigues, determinou a limpeza de um bairro na cidade e depois o despejo dos entulhos nas margens da rodovia MS-178.

De acordo com a polícia ambiental, após receber uma denúncia anônima, na última quinta-feira (3), eles foram averiguar a veracidade dos fatos. Ao chegar ao local indicado foi verificado que a prefeitura estaria dando destino irregular ao entulho.

A polícia informou que as atividades da prefeitura foram interditadas e o entulho removido. A polícia efetuou auto de infração administrativo e multou a prefeitura em R$ 10 mil por crime de poluição ambiental. A pena varia de 1 a 5 anos de cadeia.

A reportagem entrou em contato com o secretário de Obras da cidade, Luemir do Couto, na manhã desta segunda-feira (7) e a informação é de que no local há uma cratera e que foram jogados apenas terra e grama para acabar com o buraco. Luemir disse que os serviços foram suspensos e que na tarde de terça-feira (8) vai se reunir com o MPE (Ministério Público Estadual) e que “tudo não passou de um mal entendido”.

Moradores, indignados, ligaram à reportagem do Midiamax dizendo que foram descartados “tudo quanto é tranqueira, pedaço de bicicleta, saco plástico, sofá velho e jogaram tudo na margem da rodovia, que dá acesso a gruta da lagoa azul e a gruta São Miguel, em frente ao hotel Zagaia”.

“Nós temos que dar exemplo, somos destino internacional e isso não pode acontecer em uma cidade como a nossa”, reclamou a moradora.

Jornal Midiamax