Geral

PMA autua fazendeira por exploração ilegal de madeira

Policiais Militares Ambientais de Porto Murtinho, cidade a 454 quilômetros de Campo Grande, realizavam fiscalização no sábado (21) pela manhã, entre o Km 36 da rodovia BR-267 em uma região denominada Morraria Bocaina, e depararam com crime ambiental de extração ilegal de madeira protegida por lei, da espécie “aroeira”, além de outras espécies. A proprietária […]

Arquivo Publicado em 22/12/2013, às 12h56

None

Policiais Militares Ambientais de Porto Murtinho, cidade a 454 quilômetros de Campo Grande, realizavam fiscalização no sábado (21) pela manhã, entre o Km 36 da rodovia BR-267 em uma região denominada Morraria Bocaina, e depararam com crime ambiental de extração ilegal de madeira protegida por lei, da espécie “aroeira”, além de outras espécies.


A proprietária de uma fazenda na região havia derrubado 62 árvores da espécie “aroeira” (proibida de corte), além de cinco árvores da espécie “piúva” e uma da espécie “louro-preto” sem autorização do órgão ambiental. A madeira explorada ilegalmente era transformada em toras, em estacas, postes, palanques, vigas, costaneiras e pranchas. Todo o material que perfez 15 m³ foi apreendido e as atividades ilegais foram paralisadas.


A PMA autuou a proprietária rural, que possui residências em três cidades, sendo elas, Porto Murtinho, Bela Vista e Caracol (MS), em R$ 39.366,00. Ela responderá por crime ambiental. Se condenada, poderá pegar pena de um a dois anos de reclusão. A pena é agravada devido ao corte proibido da aroeira.

Jornal Midiamax