Geral

Óperas e balés do Royal Opera Hause chegam neste fim de semana às salas de cinema

Estreia neste sábado (21) a nova temporada de balés e óperas do Royal Opera House de Londres. O balé “Don Quixote”, com coreografia do cubano Carlos Acosta inicia a temporada que será exibida com exclusividade na Rede Cinemark. Campo Grande está inclusa nma programação. Cada produção ficará em cartaz por uma semana. A programação dos […]

Arquivo Publicado em 19/12/2013, às 18h04

None
284202029.jpg

Estreia neste sábado (21) a nova temporada de balés e óperas do Royal Opera House de Londres. O balé “Don Quixote”, com coreografia do cubano Carlos Acosta inicia a temporada que será exibida com exclusividade na Rede Cinemark. Campo Grande está inclusa nma programação.

Cada produção ficará em cartaz por uma semana. A programação dos espetáculos e a pré-venda dos ingressos já estão disponíveis desde dia 15 de novembro no site.

A Royal Opera House apresenta mais de 400 espetáculos por ano no seu consagrado teatro em Londres, em Covent Garden, e atinge um público de mais de 650 mil pessoas. Em 2012, mais de 7,5 milhões de pessoas apreciaram os espetáculos no mundo todo através de sessões de cinema.

O Brasil tem um papel importante entre os mais de 35 países onde são apresentadas as óperas e os balés do ROH desde 2011, quando foi o segundo país em público na exibição de “Carmen em 3D”, atrás apenas do Reino Unido.

“Ao transmitir a temporada de Royal Opera House de Londres, a Cinemark oferece ao público brasileiro espetáculos da mais alta qualidade artística que reúnem dança, música e artes cênicas”, afirma Maricy Leal, gerente de marketing da Rede.

Don Quixote – Com cerca de 3 horas de duração, “Don Quixote” é um exuberante conto de amizade, amor e lealdade. A história, contada em três atos, foi criada especialmente para o corpo de baile da companhia pelo artista mais de cem anos após a sua primeira encenação, e traz coreografias que desafiam os bailarinos e design contemporâneo em cenários e figurinos.

Uma das marcas registradas de “Don Quixote”, a contagiante alegria e bom-humor ao lado do impressionante pas de deux no Ato III, fazem do espetáculo um programa fantástico para o público.



Jornal Midiamax