Geral

MS participou das Paralimpíadas Escolares 2013 com 70 atletas e 57 medalhas

O estado de Mato Grosso do Sul conquistou o sexto lugar nas Paralimpíadas Escolares. O evento aconteceu entre os dias 26 e 29 de novembro na capital paulista e reuniu 1300 competidores de 25 estados e o Distrito Federal em 10 modalidades. Mato Grosso do Sul contou com a participação de 70 atletas e conquistou […]

Arquivo Publicado em 06/12/2013, às 12h20

None

O estado de Mato Grosso do Sul conquistou o sexto lugar nas Paralimpíadas Escolares. O evento aconteceu entre os dias 26 e 29 de novembro na capital paulista e reuniu 1300 competidores de 25 estados e o Distrito Federal em 10 modalidades.


Mato Grosso do Sul contou com a participação de 70 atletas e conquistou o sexto lugar com 57 medalhas, marcando 253 pontos na pontuação geral, sendo 29 medalhas de ouro, 18 de prata e 10 de bronze. Os primeiros classificados nas competições respectivamente foram: Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.


Este ano, as competições contaram com 2800 participantes, entre estudantes e equipe técnica, sendo 1300 atletas. Os estudantes disputarão nas modalidades tênis em cadeira de rodas, voleibol sentado, atletismo, futebol para cegos, futebol para paralisados cerebrais, judô, goalball, bocha, natação e tênis de mesa.


O maior evento do gênero da América Latina é realizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e pela Prefeitura Municipal de São Paulo. Os participantes são alunos com deficiência física, visual ou intelectual, com faixa etária entre 12 e 19 anos, matriculados em escolas do ensino fundamental e médio de escolas públicas e particulares.


As Paralimpíadas Escolares buscam revelar novos valores e possíveis atletas para representar o Brasil nas Paraolimpíadas de 2016. Para a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella, as paralimpíadas escolares de São Paulo vão deixar um legado importante e difundir o conhecimento necessário para a prática paradesportiva no ambiente escolar.

Jornal Midiamax