Geral

Ministério da Saúde lamenta saída de entidades médicas de comissões do governo

O Ministério da Saúde lamentou, nesta sexta-feira (19), a saída de representantes das entidades médicas das comissões do governo. Por meio de nota verbal, a assessoria de imprensa do ministério afirmou que o governo sempre esteve aberto ao diálogo e que o governo criou um grupo de trabalho, do qual também fazem parte representantes das […]

Arquivo Publicado em 20/07/2013, às 10h55

None

O Ministério da Saúde lamentou, nesta sexta-feira (19), a saída de representantes das entidades médicas das comissões do governo. Por meio de nota verbal, a assessoria de imprensa do ministério afirmou que o governo sempre esteve aberto ao diálogo e que o governo criou um grupo de trabalho, do qual também fazem parte representantes das entidades, para tratar das questões relativas à categoria.


A Fenam (Federação Nacional dos Médicos) e o CFM (Conselho Federal de Medicina) decidiram romper com o governo e abandonar todas as comissões do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional de Saúde e da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).


A medida é uma das retaliações ao programa Mais Médicos, lançado pelo governo federal para levar mais profissionais para o interior do País, inclusive com a possibilidade de trazer médicos estrangeiros.


Segundo o presidente da Fenam, Geraldo Ferreira, não faz mais sentido participar das comissões porque eles não se sentem representados nem ouvidos.


— Nós entendemos que o governo está com uma série de comissões nos usando, dizendo que temos voz, quando na verdade está nos enganando.


Em nota publicada no site da Fenam, a federação confirma que as 11 comissões das quais fazia parte já começaram a receber ofícios informando sobre o desligamento.

Jornal Midiamax