Os jogadores do Náutico aceitaram as condições impostas pela diretoria e desistiram, junto com o Bom Senso FC, de fazer greve nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Martinez e Ricardo Berna representaram os atletas durante o encontro, que ainda teve a participação do advogado Fabio Menezes e de dirigentes do clube pernambucano.

Na reunião, ficou acertado que salários e direitos de imagem atrasados serão acertados assim que o campeonato terminar. A última rodada acontece no dia 8 de dezembro. Mais cedo, a diretoria do Náutico já havia publicado em seu perfil no Twitter que o acordo havia sido firmado.

A greve foi uma possibilidade levantada pelo Bom Senso FC, caso o Náutico não tomasse uma posição oficial até esta sexta-feira. Um comunicado do movimento criado pelos jogadores confirmou que a paralisação não acontecerá.

“Após reunião realizada na tarde desta sexta-feira, a direção do Clube Náutico Capibaripe entrou em acordo com o grupo de atletas e se comprometeu a realizar o pagamento dos atrasados até o dia 9 de dezembro de 2013.

O Bom Senso FC disponibilizou apoio jurídico para os jogadores do clube, através do advogado Fábio Menezes, que esteve presente na negociação com a equipe pernambucana. Com auxílio na estratégia e suporte aos profissionais, o movimento declara que buscou dar toda a condição e apoio para que se atingisse uma solução para o caso.

Depois de contatos com atletas do Náutico e buscando não prejudicar o andamento da competição, ficou definido que NÃO haverá greve nesta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, mas seguiremos com as manifestações até atingir os objetivos do grupo.

Este caso deixa evidente a urgência de implementação do Fair Play Fiscal e Trabalhista defendido pelos pelos atletas.

Estamos atuando com bom senso, respeitando o futebol e o torcedor brasileiro e esperamos que as entidades que regem o futebol no país assumam suas responsabilidades e tenham coragem de propor aquilo que é necessário para regular e equilibrar o mercado. Não é hora de se esconder, mas sim dar a devida atenção aos acontecimentos recentes”, diz a nota