Geral

Inscrições do Programa Vale-Universidade Indígena vão até hoje

Acadêmicos indígenas que estudam na UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) ainda podem fazer a inscrição para o processo seletivo do Programa Vale-Universidade Indígena. As inscrições que se encerrariam no dia 12 de março, foram prorrogadas até hoje (26), como consta na resolução nº 114. O motivo da prorrogação é que a UEMS […]

Arquivo Publicado em 26/03/2013, às 10h37

None

Acadêmicos indígenas que estudam na UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) ainda podem fazer a inscrição para o processo seletivo do Programa Vale-Universidade Indígena. As inscrições que se encerrariam no dia 12 de março, foram prorrogadas até hoje (26), como consta na resolução nº 114. O motivo da prorrogação é que a UEMS está realizando o processo seletivo interno para o preenchimento de vagas remanescentes do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

As inscrições do Vale-Universidade Indígena são feitas exclusivamente pelo site da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social – Setas, www.setas.ms.gov.br, clicando no banner do programa.

O programa do governo do Estado de Mato Grosso do Sul é voltado aos acadêmicos que comprovem mediante documentação expedida pela Funai (Fundação Nacional do Índio) a origem indígena, e devem estar matriculados em curso de licenciatura ou bacharelado.

Antes de se inscrever, é importante que o candidato leia com atenção, a lei, o decreto e a resolução do programa, disponíveis no site, para que tome conhecimento prévio dos documentos a serem apresentados caso seja selecionado para a entrevista, pois se não estiver com a documentação disponível para avaliação prévia, poderá haver o cancelamento da seleção preliminar. Os documentos comprovam a veracidade das informações indicadas no ato da inscrição.

Os acadêmicos recebem auxílio financeiro e têm a oportunidade de estar em contato com a prática profissional para o enriquecimento curricular através de atividades complementares de 12 horas semanais, compatível com a área de estudo escolhida.

Um grande diferencial é a oportunidade de o estudante aprimorar sua formação profissional com a aplicação dos conhecimentos adquiridos em sala de aula, proporcionando experiência profissional necessária à inserção no mercado de trabalho, assegurando condições para a conclusão do ensino superior e contribuindo para o reflexo do processo educativo no fortalecimento das culturas e comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul, mediante concessão de benefício social.

Atividades

O acadêmico participante do Vale-Universidade Indígena deverá cumprir atividades com carga horária de 12 horas semanais, no período matutino ou vespertino, compatíveis com o horário escolar, em instituições indicadas pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social. O universitário recebe apoio financeiro, sob a forma de concessão de benefício social, no valor de R$ 300,00 mais R$ 46,00 de auxílio transporte, totalizando R$ 346,00 mensais.

O estudante Edivaldo Martim, da etnia Kaiowa, foi selecionado pelo programa e permaneceu durante os quatro anos do curso de história, e valoriza essa oportunidade. “O Vale-Universidade Indígena é uma grande ajuda para os acadêmicos indígenas, ainda mais para quem está iniciando um curso e não tem emprego. É uma grande oportunidade para não carregar despesas durante o período do curso”, afirma o acadêmico.

Jornal Midiamax