Geral

Indignados com o relatório final da CPI, entidades se reúnem para cobrar deputados

Amanhã, às 16h, está marcada uma reunião da Frente Estadual em Defesa da Saúde Pública do Mato Grosso do Sul, que reunirá diversas entidades sindicais, populares e estudantis para debater uma cobrança aos deputados estaduais quanto ao relatório final da CPI da Saúde. Para representantes da Frente, tudo acabou em “pizza” e nada de concreto […]

Arquivo Publicado em 04/12/2013, às 21h23

None

Amanhã, às 16h, está marcada uma reunião da Frente Estadual em Defesa da Saúde Pública do Mato Grosso do Sul, que reunirá diversas entidades sindicais, populares e estudantis para debater uma cobrança aos deputados estaduais quanto ao relatório final da CPI da Saúde. Para representantes da Frente, tudo acabou em “pizza” e nada de concreto foi apurado.

“O que essa CPI nos apresenta é um absurdo. O relatório aprovado é ridículo e medíocre, visto que pessoas morreram pelas irregularidades, mas parece que isso não sensibilizou os deputados”, criticou o presidente do Sintss-MS (Sindicato da Seguridade Social do MS), Alexandre Junior Costa.

A ideia é que amanhã todas as entidades e a população em geral que queira participar seja ouvida e um documento seja redigido para demonstrar a indignação geral. O relatório final aprovado pela CPI foi elaborado por Junior Mochi (PMDB), após análise de mais de 70 mil documentos, mas que ao final deixou para os órgãos competentes indiciarem os responsáveis.

Para o sindicalista nada adiantou, pois o relatório só manda as entidades, como Ministérios Públicos Federal e Estadual e Polícia Federal, continuarem os trabalhos que já vêm fazendo.

“A gente entende as limitações da CPI, mas pelo menos o indiciamento sugerido pelo presidente [Amarildo Cruz – PT] deveria constar. Nós ainda vamos sugerir mais questões da Santa Casa, Hospital Regional e Hospital Universitário”, finalizou Alexandre.

A reunião de amanhã será na sede do Sintss, que fica na Rua Pinheiros, nº 23.

Jornal Midiamax