Geral

Indígenas e membros do MST aproveitam sessão cheia para pedir moradia

Em meio à confusão que toma conta da sessão da Câmara dos vereadores de Campo Grande nesta terça-feira (8) por conta da votação da abertura de comissão processante contra o prefeito Alcides Bernal, indígenas e membros do MST (Movimento dos Sem Terra) aproveitaram para protestar e pedir moradia aos vereadores. Sem nenhuma relação com a […]

Arquivo Publicado em 08/10/2013, às 15h20

None
46349435.jpg

Em meio à confusão que toma conta da sessão da Câmara dos vereadores de Campo Grande nesta terça-feira (8) por conta da votação da abertura de comissão processante contra o prefeito Alcides Bernal, indígenas e membros do MST (Movimento dos Sem Terra) aproveitaram para protestar e pedir moradia aos vereadores.

Sem nenhuma relação com a votação, moradores do assentamento Estrela do Amanhã, de Sidrolândia, estavam com faixa que dizia: “em defesa da democracia e do direito à moradia”. Os manifestantes pedem apoio e construção de casas, mas sem um direcionamento exato. “O povo chegou para mudar”, gritavam. Os indígenas e os membros do MST foram ao plenário protestar e ocuparam quase todas as cadeiras.

Mães com crianças pequenas discutiam com os maridos e cogitavam deixar a sessão porque os filhos estavam com fome. Segundo liderança do grupo, foi prometido para eles que, caso viessem à Câmara protestar, seria servido café da manhã e almoço para as crianças se alimentarem.

Jornal Midiamax