Geral

Hollande provoca incidente diplomático com piada sobre Argélia

O presidente francês, François Hollande, provocou um incidente diplomático com a Argélia, ao declarar, em tom de brincadeira, que “já era o suficiente” que o ministro francês do Interior tivesse voltado “são e salvo” de uma visita a esse país do norte da África. A declaração polêmica data de 16 de dezembro, quando o presidente […]

Arquivo Publicado em 22/12/2013, às 18h29

None

O presidente francês, François Hollande, provocou um incidente diplomático com a Argélia, ao declarar, em tom de brincadeira, que “já era o suficiente” que o ministro francês do Interior tivesse voltado “são e salvo” de uma visita a esse país do norte da África.

A declaração polêmica data de 16 de dezembro, quando o presidente afirmou, diante do Conselho Representativo das Instituições Judaicas da França (CRIF), que o ministro Manuel Valls tinha retornado “são e salvo” da Argélia.

Fazendo graça, Hollande acrescentou: “já é o suficiente”.

Ao comentar a frase que, inicialmente, passou despercebida, o governo argelino afirmou no sábado que foi um “incidente lamentável”.

“Terminamos o ano de 2012 com o êxito da relevante visita de François Hollande à Argélia (…) Queremos poder encontrar, nos dias que nos separam do fim do ano (2013), um modo de virar a página deste incidente lamentável”, declarou o ministro argelino das Relações Exteriores, Ramtane Lamamra.

Neste domingo, a presidência francesa classificou o episódio de “polêmica sem fundamento”, acrescentando que Hollande “lamenta sinceramente a interpretação” de suas declarações.

Em dezembro de 2012, Hollande reconheceu, em visita à Argélia, um país independente da França desde 1962, que a colonização francesa causou “sofrimentos” aos argelinos.

Entre esses “sofrimentos”, o presidente francês citou massacres como o de 8 de maio de 1945, em Setif, concomitante à capitulação da Alemanha nazista que havia ocupado grande parte da Europa.

Jornal Midiamax