Geral

Funcionário pula portão e corta água de residência em Nova Andradina

Na manhã de ontem (26), um funcionário da Sanegrande que presta serviços para a Sanesul em Nova Andradina, simplesmente pulou o portão de uma residência localizada na Avenida Alcides Menezes de Faria, para realizar um serviço no cavalete de água da residência. O homem entrou sem autorização do proprietário da casa, que no momento estava […]

Arquivo Publicado em 27/03/2013, às 14h09

None
812015336.jpg

Na manhã de ontem (26), um funcionário da Sanegrande que presta serviços para a Sanesul em Nova Andradina, simplesmente pulou o portão de uma residência localizada na Avenida Alcides Menezes de Faria, para realizar um serviço no cavalete de água da residência. O homem entrou sem autorização do proprietário da casa, que no momento estava trabalhando e os portões estavam trancados.

José Gomes dos Santos, de 55 anos, disse em nenhum momento autorizou qualquer pessoa a pular o muro de sua residência sem a autorização. “O funcionário da empresa simplesmente pulou o portão de minha residência e cortou a água, não autorizei ele e nem outro funcionário a fazer isso”, frisa o morador.

Segundo testemunhas que tiraram as fotos e viram a cena, achou que o funcionário desrespeitou o direito do cidadão. “A sorte desse funcionário é que os cachorros da casa são mansos, senão poderia ter pegado ele, isso é uma grande falta de respeito você invadir a casa de alguém, isso pelo que sei é crime e se é crime, a empresa tem que responder”, pontuou uma das testemunhas.

Segundo o Código Penal Brasileiro Art.: 150, se entrar ou permanecer, clandestina ou astuciosamente, ou contra a vontade expressa ou tácita de quem de direito, em casa alheia ou em suas dependências, pode pegar detenção, de um a três meses, ou multa.

De acordo com José Gomes, ele irá abrir um boletim de ocorrência contra a Sanesul e a Sanegrande, pelo abuso que cometeram com a sua pessoa.

Segundo o diretor responsável pela Sanesul em Nova Andradina, afirmou que as medidas cabíveis estão sendo tomadas e que esse tipo de orientação tanto para funcionários da Sanesul ou que prestam serviços para a empresa, não são oferecidos.

Ainda segundo o diretor, em contato com a empresa terceirizada ele disse que o funcionário que realizou o corte de maneira incorreta será demitido, porque esse tipo de comportamento a empresa não aceita e nem esta nas normas.

Jornal Midiamax