Geral

Funcionário da embaixada alemã no Iêmen é morto em tentativa de sequestro

O Ministério alemão do Exterior procura esclarecer um possível sequestro frustrado contra a embaixadora Carola Müller-Holtkemper em Sanaa, capital do Iêmen, neste domingo (09/10). No ataque, um guarda-costas da diplomata alemã morreu baleado. Uma porta-voz do ministério declarou em Berlim não poder confirmar o caso, mas que o órgão estaria “trabalhando intensamente para esclarec...

Arquivo Publicado em 06/10/2013, às 20h21

None

O Ministério alemão do Exterior procura esclarecer um possível sequestro frustrado contra a embaixadora Carola Müller-Holtkemper em Sanaa, capital do Iêmen, neste domingo (09/10). No ataque, um guarda-costas da diplomata alemã morreu baleado.

Uma porta-voz do ministério declarou em Berlim não poder confirmar o caso, mas que o órgão estaria “trabalhando intensamente para esclarecer os fatos”.

De acordo com fontes diplomáticas ocidentais em Sanaa, a embaixadora teria escapado de uma tentativa de sequestro em frente a uma loja no bairro de Hadda, zona das embaixadas em Sanaa. Segundo fontes do setor de segurança iemenita, alguns homens teriam atirado de dentro de um carro e conseguido fugir. Testemunhas também confirmaram o ataque.

A embaixadora alemã no Iêmen, Carola Müller-Holtkemper, de 57 anos, havia assumido o cargo oficialmente em 30 de setembro último.

Sequestros contra estrangeiros se tornaram frequentes no Iêmen. Desde março de 2012, a rede terrorista islâmica Al Qaeda detém como refém o vice-cônsul árabe da cidade de Aden, Abdullah al-Chalidi. Um funcionário do consulado iraniano em Aden também foi sequestrado em julho.

A embaixada alemã em Sanaa foi uma das representações diplomáticas ocidentais fechadas em agosto de 2013 por temor de ataques terroristas, depois de um alerta enviado pelo serviço secreto norte-americano. O prédio ficou interditado durante duas semanas. Agências de informações ocidentais consideram o Iêmen um país com forte presença da Al Qaeda.

Jornal Midiamax