Geral

Fisioterapeutas com licenças vencidas têm 15 dias para regularização

Os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que estão trabalhando com as Licenças Temporárias de Trabalho (LTT) vencidas em Mato Grosso do Sul terão um prazo de 15 dias para regularizar a situação e não sofrerem sanções profissionais e criminais. . Segundo o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional MS (Crefito-13), Carlos Alberto Eloy […]

Arquivo Publicado em 14/02/2013, às 12h57

None

Os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que estão trabalhando com as Licenças Temporárias de Trabalho (LTT) vencidas em Mato Grosso do Sul terão um prazo de 15 dias para regularizar a situação e não sofrerem sanções profissionais e criminais. . Segundo o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional MS (Crefito-13), Carlos Alberto Eloy Tavares, atualmente, entre 500 e 1000 profissionais atuam no Estado em situação irregular.

Eloy explicou que o problema se deu devido a uma facilidade oferecida pelo Conselho. “Nós oferecemos a LTT para o profissional trabalhar enquanto não sai o diploma. Mas, constatamos que após os dois anos de prazo eles não tem procurado o Conselho para regularizar a situação definitivamente”, disse.

Na fisioterapia, diferentemente de muitas profissões, o aluno assim que formado, pode de posse do certificado de conclusão de curso, obter no Conselho uma licença temporária que tem prazo de um ano, renovável por mais um ano. Vencido o período, tem que regularizar a situação, ou fica em exercício irregular da profissão. O que tem acontecido.

Para resolvera questão e impedir que profissionais atuem de forma irregular, o Crefito começa nesta semana a visitar clínicas, hospitais, e todas as entidades onde possam ter profissionais da área atuando. A fiscalização será em todo o Mato Grosso do Sul.

Eloy explica ainda, que primeiramente, o Crefito vai notificar o profissional e dar um prazo de 15 dias para ele se regularizar. Vencido o prazo, quem não procurar o Conselho e atualizar a situação será denunciado aos órgãos competentes por exercício irregular da profissão.

O presidente orienta quem estiver nesta situação procurar imediatamente o Conselho, localizado na Avenida Noroeste, 699, de posse do diploma de conclusão de curso original e uma cópia autenticada, e regularizar sua situação profissional. O valor da taxa é de R$ 227,00, anual.

Mais informações liguem 3321-4558 ou 3321-4346.

Jornal Midiamax