Geral

Família Trad fica em luto com morte do ex-comentarista esportivo Marcelo Geraldo

Nesta quinta-feira (24) está sendo realizada as últimas homenagens durante o enterro do advogado, professor universitário e comentarista esportivo, Marcelo Geraldo Trad , na capela 1, no Cemitério Parque das Primaveras, localizado na rua Fellinto Muller 2211 em Campo Grande. Marcelo morreu na tarde de ontem (23), por conta de complicações do diabetes. Ele é […]

Arquivo Publicado em 24/01/2013, às 14h50

None
899633581.jpg

Nesta quinta-feira (24) está sendo realizada as últimas homenagens durante o enterro do advogado, professor universitário e comentarista esportivo, Marcelo Geraldo Trad , na capela 1, no Cemitério Parque das Primaveras, localizado na rua Fellinto Muller 2211 em Campo Grande.

Marcelo morreu na tarde de ontem (23), por conta de complicações do diabetes. Ele é tio do ex-prefeito de Campo Grande Nelson Trad filho (PMDB), do deputado estadual Marquinhos Trad e do deputado federal Fabio. O enterro inicialmente marcado às 10h, foi adiado, já que todos aguardam a chegada de Nelsinho que estaria voltando de viagem.

No decorrer da cerimônia religiosa, familiares se reencontraram e lembraram histórias. “É com muita tristeza no coração, que nos reunimos hoje. Familiares e amigos estão presentes para homenageá-lo. Meu tio sempre soube cultivar o valor da amizade e a unidade da nossa família. Além de ter uma carreira brilhante na rádio de Mato Grosso do Sul, influenciando no esporte. Mas o que mais marca sua trajetória é o fato de ser uma alma do bem, um exemplo de pessoa a ser seguida”, desabafou Fabio Trad.

A prima de Marcelo, Rene Chacha Borges contou que o velório que iniciou por volta das 21h ontem, reuniu bastante familiares e amigos. “Estamos aguardando o restante dos parentes. Enquanto isso, o Padre Antonio da Igreja Ortodoxa realiza uma oração de corpo presente”, explicou.

Apesar do luto, Marquinhos Trad destaca que só tem recordações boas do tio e relembra o jogo de 1977 entre Operário contra Caxias do Sul, em que Marcelo foi comentarista e teve o placar final de três a três. “Ele sempre foi desportista, atleta. Faz parte da nossa história, do esporte do Estado”, destaca.

Marquinhos também salientou a relação íntima com o tio. “Meu nome é Marcos Marcelo. Nossa família é libanesa, muito unida. Meu pai fez uma homenagem aos irmãos. Tanto é que o Fabio se chama Fabio Ricardo. Apenas o Nelsinho que é o nome do meu pai”, explicou.

O repórter da Difusora Pantanal, Roberto Miranda, fez questão de lembrar o slogan de Marcelo. “Não tem como falar coisas ruins dele. Seu slogan era comentarista esportivo de classe para todas as classes”. Já o companheiro de rádio, Raul Ratier, lembrou que Marcelo sempre foi uma pessoa alegre. “Desde 71 trabalho em rádio, e Marcelo foi meu parceiro. Cansei de rir das suas piadas”, disse.

Vascaíno e Comercialino de coração, Marcelo Geraldo será enterrado com as camisas desses times. Ele deixa a esposa Iolanda Chacha Trad e a filha médica Marcela.

Jornal Midiamax