Geral

Ex-secretário de Nelsinho diz que irregularidades em MS são culpa do Ministério da Saúde

O ex-secretário municipal de saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, culpou o Ministério da Saúde pelas irregularidades no Hospital do Câncer alegando que não há treinamento de auditores. “Se tivéssemos este apoio as irregularidades poderiam ter sido amenizadas”, afirma. A declaração foi feita na tarde desta quinta-feira (05), ao final de oitiva da CPI (Comissão […]

Arquivo Publicado em 15/08/2013, às 22h12 - Atualizado em 13/07/2020, às 10h49

None

O ex-secretário municipal de saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, culpou o Ministério da Saúde pelas irregularidades no Hospital do Câncer alegando que não há treinamento de auditores. “Se tivéssemos este apoio as irregularidades poderiam ter sido amenizadas”, afirma. A declaração foi feita na tarde desta quinta-feira (05), ao final de oitiva da CPI (Comissão parlamentar de Inquérito) da Saúde, na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul.


Além de não explicar o porquê de não ter sanado as irregularidades do HC, Mazina admitiu não saber que Betina Siufi era servidora da Prefeitura de Campo Grande e recebia pelo cargo mesmo atuando no HC. 


O ex-secretário afirmou não ter responsabilidade pela cedência com ônus de Betina e Adalberto Siufi pelo município ao Hospital do Câncer. Siufi, também recebia como funcionária da UFMS (Universidade Federal da Mato Grosso do Sul).]


Conforme Mazina, a autorização para este processo é dada pela prefeitura e não foi feita durante a sua gestão. O presidente da CPI, deputado Amarildo Cruz (PT), enfatizou que as contratações permaneceram mesmo sob administração do ex-secretário.

Jornal Midiamax