Geral

Ex-delegado arrasta cão amarrado em carro por 4km e causa revolta em moradores

Um caso de maus-tratos contra um cachorro causou revolta entre os moradores de Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais. O suspeito de cometer o crime é um delegado aposentado da cidade. A cena, registrada em fotos por uma criança de oito anos, mostra um carro prata descendo uma rua. Amarrado ao veículo por […]

Arquivo Publicado em 06/10/2013, às 12h00

None

Um caso de maus-tratos contra um cachorro causou revolta entre os moradores de Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais. O suspeito de cometer o crime é um delegado aposentado da cidade.


A cena, registrada em fotos por uma criança de oito anos, mostra um carro prata descendo uma rua. Amarrado ao veículo por uma corda está um cachorro. Segundo testemunhas, o animal foi arrastado por pelo menos quatro quilômetros.


A tortura só terminou depois que moradores interviram. Marcas de sangue do cachorro ficaram no asfalto.


— Foi uma cena horrível. Ele estava na carne viva, com a língua de fora, sem poder respirar.


A Associação Protetora dos Animais da cidade recebeu pelo menos dez ligações denunciando o caso. Depois do flagrante, o motorista, identificado como o delegado aposentado Lacy de Souza Moreira, colocou o cachorro no porta-malas do carro e fugiu.


Na delegacia, o caso foi registrado como maus-tratos contra animais. Como o crime não é considerado grave, o ex-delegado assinou um Termo Circunstancial e foi liberado. Ele também será investigado administrativamente e poderá perder a aposentadoria que recebe desde 2010.


O ex-policial ainda responde na Justiça por mais quatro inquéritos, entre eles um por concussão, que é quando um funcionário público tenta obter vantagem usando o próprio cargo.


O suspeito foi procurado, mas não quis comentar o caso.

Jornal Midiamax