Geral

Edil diz que pedido de Alex para tirá-lo de Comissão usa ‘desculpa esfarrapada’

Peemedebista questionou validade do documento de Alex, já que ele ocupa a vaga de suplente de Thais Helena, cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral, por compra de votos.

Arquivo Publicado em 17/12/2013, às 19h22

None
1168142068.jpg

Peemedebista questionou validade do documento de Alex, já que ele ocupa a vaga de suplente de Thais Helena, cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral, por compra de votos.

O vereador Edil Albuquerque (PMDB) questionou o pedido de retirada dele da presidência da Comissão Processante protocolizado nesta terça-feira (17) na Câmara, por Alex do PT, que questionou Edil no cargo após deliberação do PMDB de direcionar todos do partido pelo voto a favor da cassação do prefeito Alcides Bernal (PP).

“Não concordo. A desculpa dele é muito esfarrapada. Estou tranquilo, porque o PMDB é uma coisa e o meu trabalho na Comissão é outra”, alegou Edil.

Além disso, Edil questionou a validade do documento de Alex, visto que no momento ele não é mais vereador já que ocupava a vaga de suplente de Thais Helena, cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral, por compra de votos.

“Hoje nem vereador ele é. A vaga dele está lá, mas ele ainda não está lá”, alegou Edil. Já Alex afirma que protocolizou o pedido à presidência da Câmara como cidadão comum só não pleiteou sua vaga, a qual tem direito pela recontagem dos votos, por respeito à secretária municipal Thais Helena que recorre da decisão.

A reunião do PMDB aconteceu ontem e Edil afirma que se absteve de votar a favor ou contra a deliberação justamente por saber que não deve se envolver, por presidir a Comissão Processante.

Jornal Midiamax