Geral

Deputados entram oficialmente em recesso, mas “garantem” que continuam trabalhando

Começa nesta quinta-feira (18) o recesso dos deputados estaduais em Mato Grosso do Sul, que só voltam oficialmente no dia 1º de agosto. Mesmo em recesso, os deputados garantem que continuam trabalhando. O líder do PT na Assembleia Legislativa, Laerte Tetila, disse que o partido irá se reunir e traçar metas para conseguir intensificar as […]

Arquivo Publicado em 18/07/2013, às 18h21

None
730965982.jpg

Começa nesta quinta-feira (18) o recesso dos deputados estaduais em Mato Grosso do Sul, que só voltam oficialmente no dia 1º de agosto. Mesmo em recesso, os deputados garantem que continuam trabalhando.

O líder do PT na Assembleia Legislativa, Laerte Tetila, disse que o partido irá se reunir e traçar metas para conseguir intensificar as audiências públicas, com o objetivo de ouvir mais a população.

“O governo Dilma [Rousseff] é muito democrático e vamos seguir essa linha de dialogar com todos os movimentos sociais e para o segundo semestre trazer mais audiências públicas”, explicou.

Já o líder do Governo na Casa, Eduardo Rocha (PMDB) disse que os últimos protestos ocorridos no país “mexeram com a classe política” e para o segundo semestre eles estão dispostos a mudanças.

“Vimos um acúmulo de indignações. Então estamos passando por mudanças tanto em âmbito nacional, quanto de governo. E estamos preparados para fazer o que o governador mandar”, afirmou.

Segundo o lidero do PSDB, Rinaldo Modesto, no recesso ninguém para. “Vamos continuar nos reunindo para decidir o segundo semestre. Ainda vou voltar com a audiência pedindo a redução da maioridade penal”, destacou.

Márcio Fernandes disse que o foco do PtdoB no recesso será buscar novas filiações para fortalecer o partido. “Tivemos uma grande ascensão do partido, foi muito produtivo, agora é trazer mais nomes para legenda”, disse o deputado.

O deputado Londres Machado (PR) presidiu a sessão extraordinária desta quarta-feira (17), última antes do recesso, e leu o relatório das proposições apreciadas pela Assembleia Legislativa ao longo do primeiro semestre de 2013.

Foram apresentados 203 projetos, sendo 129 de lei, 10 de decreto legislativo, 49 de resolução, oito de lei complementar e sete de emenda constitucional.

Outros 134 projetos foram aprovados (70 projetos de lei, nove de decreto legislativo, 46 de resolução, sete de lei complementar e dois de emenda constitucional).

Além disso, foram encaminhados 12 vetos totais e parciais, sendo que seis foram mantidos, dois rejeitados, dois estão prontos para votação e dois permanecem em análise.

Também foram apresentados e aprovados neste semestre 1.342 indicações, 107 requerimentos, 354 moções (pesar, congratulações e apoio, entre outros) e 12 emendas.

A Assembleia realizou ainda 17 audiências públicas, um seminário, 20 sessões solenes, 61 sessões ordinárias, 21 extraordinárias e tem uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) em atividade.

Jornal Midiamax