Geral

Delegado é morto com cinco tiros na frente de escola no Jardim dos Estados

A informação foi confirmada pelo Ciops, que ainda garantiu que todas as viaturas possíveis estão na captura do assassino.

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 20h50

None

A informação foi confirmada pelo Ciops, que ainda garantiu que todas as viaturas possíveis estão na captura do assassino.

O delegado aposentado, advogado e professor universitário Paulo Magalhães, 57 anos, foi morto com cinco tiros na frente da escola Feliz Idade, na Rua Alagoas, no Jardim dos Estados. Ele estava dentro do próprio carro, Land Rover, placas HSA-1702, e foi alvejado por um motociclista.


 O assassinato ocorreu por volta das 17h30. O delegado Wellington Oliveira, da Delegacia de Pronto Atendimento (Depac) Centro, atendeu o caso, que será investigado pela DEH (Delegacia Espacializada em Homicídios).


Segundo testemunhas, o assassino do delegado estava em uma moto escura com um comparsa. Ele efetuou cerca de seis tiros com uma rama calibre 9 milímetros, de uso restriro do Exército.


Polêmico, Paulo Magalhães nasceu no Rio de Janeiro e tinha um site combativo na internet por meio do blog Brasil Verdade. Um dos domínios do site estava suspenso pela Justiça. O advogado também foi sócio do empresário Eduardo Carvalho, executado no dia 21 de novembro de 2012. A relação entre as mortes é uma das vertentes da investigação policial.


Ele ficou famoso por implantar a Rede Medusa na Polícia Civil e lutar pela integração das policiais no Estado. Magalhães se aposentou no início dos anos 2000 e era casado com a defensora pública aposentada Cláudia Maria Rodrigues de Brito.

Jornal Midiamax