Geral

De virada, Corumbaense conquista a primeira vitória no Estadual

O torcedor atendeu ao chamado feito pela diretoria do Corumbaense e lotou a arquibancada coberta do Estádio Arthur Marinho, liberado para sediar jogos do Campeonato Estadual da Série A. O jogo deste sábado (16), válido pela sexta rodada da competição foi o primeiro do Carijó em casa. Na arquibancada descoberta, muita gente também enfrentou o […]

Arquivo Publicado em 16/02/2013, às 21h45

None

O torcedor atendeu ao chamado feito pela diretoria do Corumbaense e lotou a arquibancada coberta do Estádio Arthur Marinho, liberado para sediar jogos do Campeonato Estadual da Série A. O jogo deste sábado (16), válido pela sexta rodada da competição foi o primeiro do Carijó em casa. Na arquibancada descoberta, muita gente também enfrentou o calor para ver o time pantaneiro jogar.



Mas, dentro de campo, a equipe começou mal, pressionada pela necessidade de conseguir a primeira vitória, após quatro jogos (três empates e uma derrota) e somando apenas três pontos na tabela. Já o Sete de Dourados foi para o ataque, comandado pelo camisa 10, Juninho, jogador nascido em Corumbá e que já defendeu o Carijó. E foi ele, que, aos 18 minutos, na cobrança de falta, levantou a bola na área e Bruno ao tentar desviar, acabou fazendo gol contra. Sete 1 a 0.



O time visitante continuou criando oportunidades, se aproveitando dos espaços deixados no meio de campo. Após a parada técnica, por causa do forte calor, o Corumbaense começou a criar jogadas. Murilo teve duas boas oportunidades, uma defendida pelo goleiro Eder, do Sete, e outra, no chute para fora após a bola bater na trave.



E foi só aos 45 minutos, que a ansiosa torcida pantaneira soltou o grito de gol com jogada concluída por Elivelton. O primeiro tempo terminou em 1 a 1.



Na segunda etapa, os dois times voltaram com mudanças. No Corumbaense, Júnior Tevez entrou no lugar de Bruno e a equipe passou a se movimentar melhor. Mas o Sete também continuava a criar boas jogadas e chegou a marcar com Rafael, mas o bandeira marcou lance de impedimento. Jogadores e comissão técnica reclamaram muito.



Elivelton, do Carijó, também teve chance ao dividir a bola com o goleiro Eder, mas foi na trave. E foi após o tempo técnico que o Corumbaense conseguiu virar o jogo. Após chute de Júnior Tevez, a bola bateu na trave e voltou para Elivelton mandar para os fundos do gol do Sete, aos 27 minutos.



Os jogadores foram comemorar no alambrado com os torcedores. Foi quando Tevez caiu e acabou sofrendo uma lesão no joelho. O jogador foi atendido pela equipe do Samu e levado para o pronto-socorro. Como já havia feito as três substituições, o técnico Jonas Siqueira, ficou com 10 jogadores em campo.



O Sete de Setembro ainda tentou pressionar; o Corumbaense teve o jogador Sulivan expulso, mas conseguiu se segurar e manteve o placar, conquistando a primeira vitória. Final Corumbaense 2×1 Sete de Dourados. A renda foi de R$ 12.650,00. Público pagante: 1.340 pessoas e não pagante, 200.



“Tivemos chances de sair com a vitória; fizemos o gol, o árbitro confirmou, mas o bandeira não. Agora é buscar a reabilitação”, disse ao final do jogo o técnico do Sete, José Macena.



Já o experiente jogador Chiquinho, do Corumbaense, pediu desculpas à torcida pelo primeiro tempo. “No segundo tempo melhoramos e vamos dar alegria aos torcedores”, frisou. Com a vitória deste sábado, o Corumbaense soma agora seis pontos no Grupo B. O time faz mais dois jogos em casa, na quarta-feira (20) contra o Águia Negra e no domingo (24), recebe o Naviraiense.



Reforços



Perguntado sobre a possibilidade de reforçar o elenco do Corumbaense, o diretor de Futebol , Elson Vieira, o Kiko, disse que o clube não tem possibilidades financeiras de fazer mais contratações. “Peço ao empresariado local que nos procure, que nos ajude. Temos como montar uma equipe mais forte, mas não temos dinheiro para efetivar contratações”, apelou.



Nesta temporada, a Prefeitura de Corumbá, que disponibilizou o valor de R$ 200 mil para a temporada, é a principal patrocinadora da equipe. Mas, segundo a diretoria, é necessário maior recursos para investimentos no plantel.


Jornal Midiamax