Geral

Crianças que dormem mais têm menos tendência à obesidade

Fast food, muitas horas na frente da televisão e refrigerantes açucarados podem não ser os únicos fatores culpados pelo aumento dos índices de obesidade infantil. Segundo estudo realizado por cientistas da Universidade de Temple, na Filadélfia (EUA), e publicado em 4 de novembro de 2013 no periódico Pediatrics, dormir pouco também é um item bastante […]

Arquivo Publicado em 05/11/2013, às 15h07

None
527655039.jpg

Fast food, muitas horas na frente da televisão e refrigerantes açucarados podem não ser os únicos fatores culpados pelo aumento dos índices de obesidade infantil.


Segundo estudo realizado por cientistas da Universidade de Temple, na Filadélfia (EUA), e publicado em 4 de novembro de 2013 no periódico Pediatrics, dormir pouco também é um item bastante significativo para que isso aconteça.


O estudo foi feito com 37 crianças de oito a 11 anos de idade, sendo que mais de um quarto delas tinha sobrepeso ou era composta por obesos.


Na primeira semana da pesquisa, as crianças dormiram a quantidade de horas normais. Na segunda, elas tinham seu tempo de sono reduzido ou aumentado aleatoriamente. Já na terceira, receberam um programa com o horário de ir para a cama oposto.


Os resultados mostraram que quando as crianças dormiam por mais tempo, elas comiam cerca de 134 calorias a menos por dia e perdiam mais ou menos 200 gramas.


“Os resultados desse estudo sugerem que aumentar o sono noturno das crianças em idade escolar pode ter implicações importantes para a prevenção e tratamento da obesidade”, diz a pesquisadora Chantelle Hart, da Universidade de Temple. “A função potencial do sono deve ser mais explorada”.

Jornal Midiamax