Geral

CPI da Saúde em MS realiza oitivas em Naviraí e Nova Andradina na próxima semana

As cidades de Naviraí e Nova Andradina sediam na próxima semana reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa que investiga possíveis irregularidades nos repasses do Sistema Único de Saúde para 11 municípios de Mato Grosso do Sul. As oitivas acontecerão a partir das 14 horas, na Câmara Municipal das respectivas localidades. Na segunda-feira […]

Arquivo Publicado em 25/08/2013, às 14h00 - Atualizado em 13/07/2020, às 10h50

None

As cidades de Naviraí e Nova Andradina sediam na próxima semana reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa que investiga possíveis irregularidades nos repasses do Sistema Único de Saúde para 11 municípios de Mato Grosso do Sul. As oitivas acontecerão a partir das 14 horas, na Câmara Municipal das respectivas localidades.


Na segunda-feira (26) os deputados estarão na cidade de Naviraí, onde vão ouvir o Prefeito Municipal, Léo Matos, o ex-gestor da cidade, Zelmo de Brida, a Gerente Municipal de Saúde, Anaelize AndradeFilho, a ex-responsável pela pasta, Maria Cristina Tezolini Gradella, o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Aníbal da Silva Bezerra, o ex-responsável pela entidade, José Pereira da Silva, a Diretora-geral do Hospital Municipal, Renata Sena Moraes Ervatini, e o ex-diretor da entidade, Edivan Thiago de Barros Barbosa.


Na terça-feira (27) os parlamentares ouvem em Nova Andradina o Secretário Municipal de Saúde, Sílvio Carlos Sinhorini, o ex-responsável pela pasta, José Carlos Paiva, o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Clodoaldo Barthiman, o Diretor-geral do Hospital Regional de Nova Andradina, Fábio José Judacewski, o ex-gestor da unidade, Norberto Fabri Junior.


Já na quinta-feira (29) os deputados ouvem em Campo Grande o médico Adalberto Siufi e o diretor-geral do Hospital Universitário de Campo Grande, Cláudio Wanderley Saab.  Ambos já foram convocados para prestar depoimento à CPI da Saúde em MS, mas por motivos pessoais não puderam participar das oitivas. Nos dois casos foram encaminhadas documentos para justificar a ausência dos depoentes. A oitiva deles está marcada para as 14 horas, no Plenário deputado Julio Maia, na Assembleia Legislativa.


CPI da Saúde em MS


A CPI da Saúde em MS foi criada no dia 23 de maio deste ano. Os parlamentares querem saber como estão sendo feitos os repasses dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para unidades hospitalares de Campo Grande, Corumbá, Paranaíba, Dourados, Três Lagoas, Jardim, Coxim, Aquidauana, Nova Andradina, Ponta Porã e Naviraí. A investigação apura os repasses e convênios feitos nesses municípios nos últimos cinco anos.


A Comissão Parlamentar de Inquérito tem 120 dias para apurar as possíveis irregularidades, podendo ser prorrogada por mais dois meses. Já foram ouvidos a ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, o secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, o presidente da Santa Casa da Capital, Wilson Teslenco, os ex-diretores do Hospital Universitário, José Carlos Dorsa, o do Hospital Regional de Campo Grande, Ronaldo Perches Queiroz,o ex-secretário municipal de saúde da capital, Leandro Mazina e o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso do Sul, Luís Henrique Mascarenhas Moreira.


Também foram ouvidos pelos parlamentares os ex-integrantes da Junta Interventora da Santa Casa de Campo Grande, Antonio Lastória, Nilo Sérgio Laureano Leme e Issan Moussa, o diretor-presidente do Hospital do Câncer, Carlos Alberto Moraes Coimbra, e o ex-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Florêncio Garcia, além de gestores e conselheiros municipais de saúde nas cidades de Dourados, Coxim, Aquidauana, Jardim Paranaíba e Três Lagoas.

Jornal Midiamax