Geral

Com orçamento comprometido, intenção de consumo recua em Campo Grande

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou a pesquisa de Intenção de Consumo (ICF) que aponta redução de 1,7% em Campo Grande. Enquanto em fevereiro o índice fechou em 132,6 pontos, neste mês de março ficou em 130,4. A composição de índice considera a situação profissional dos consumidores, as expectativas […]

Arquivo Publicado em 27/03/2013, às 13h47

None

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou a pesquisa de Intenção de Consumo (ICF) que aponta redução de 1,7% em Campo Grande. Enquanto em fevereiro o índice fechou em 132,6 pontos, neste mês de março ficou em 130,4.

A composição de índice considera a situação profissional dos consumidores, as expectativas na economia, a renda e os atuais níveis de consumo.

“Ocorre que o índice de comprometimento de renda está muito elevado. Atingimos 66,7% das famílias com contas parceladas, por isso é natural que neste momento o consumidor esteja mais cauteloso para contrair novas dívidas”, explica o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (Fecomércio MS), Edison Ferreira de Araújo. Ele observa que o alto índice de endividamento na Capital é apenas um ponto de atenção, desde que elas cumpram com seus compromissos. “Porem é necessário planejar, pois se ficarem inadimplentes haverá transtorno para o giro da economia”.

O índice referente às compras a prazo recuou 4,4%, embora o atual nível de consumo tenha reagido ligeiramente em relação a fevereiro. Desta vez, apenas 29% disseram que estão consumindo mais que no mesmo período do ano passado, 36,4% consomem o mesmo e 33% afirmaram que reduziram o consumo.

Jornal Midiamax