Geral

COB descarta intervir na confederação de tae kwon do

Menos de duas semanas depois de anunciar a criação de uma “comissão especial temporária” para investigar a Confederação Brasileira de Tae kwon do (CBTKD), o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) desistiu da ideia, segundo informou a própria entidade a partir de nota emitida nesta terça-feira. De acordo com o COB, após receber um grupo de dirigentes […]

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 21h22

None

Menos de duas semanas depois de anunciar a criação de uma “comissão especial temporária” para investigar a Confederação Brasileira de Tae kwon do (CBTKD), o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) desistiu da ideia, segundo informou a própria entidade a partir de nota emitida nesta terça-feira.


De acordo com o COB, após receber um grupo de dirigentes e atletas da modalidade, o comitê olímpico estudou detalhadamente as questões que lhe foram apresentadas e concluiu não ser cabível a criação da comissão. Ainda segundo o COB, a situação não passa de “divergências entre a CBTKD e algumas de suas filiadas”.


O COB reforçou que “dentro dos estritos limites de sua competência, continuará verificando a correta aplicação dos recursos repassados à CBTKD e acompanhará eventuais demandas judiciais e/ou administrativas que possam estar relacionadas com a entidade” e, se necessário, adotará as providências cabíveis.


O teor da nota é muito diferente daquela emitida no dia 20 de junho pelo mesmo COB. Na ocasião, após receber um dossiê feito por atletas e dirigentes, o comitê olímpico decidiu criar uma comissão especial temporária independente para apurar possíveis irregularidades na CBTKD.


Em meio a essa polêmica, a seleção brasileira de tae kwon do está na cidade de La Loma, no México, para o período de aclimatação visando à disputa do Campeonato Mundial, que acontece entre os dias 15 e 21 de julho na cidade de Puebla. O time não tem Diogo Silva, que perdeu a seletiva nacional, nem Natália Falavigna, machucada.

Jornal Midiamax