Geral

Botafogo completa dois meses de salário atrasado na quarta e gera insatisfação no elenco

As penhoras da Receita Federal sobre as cotas de televisão finalmente chegaram ao dia a dia do Botafogo. Nesta quarta-feira, os jogadores completarão dois meses de salários e direitos de imagem atrasados. Segundo apuração do UOL Esporte, vários atletas já manifestaram sua insatisfação à nova diretoria e cobram uma resolução o mais rápido possível. Os […]

Arquivo Publicado em 16/02/2013, às 23h35

None

As penhoras da Receita Federal sobre as cotas de televisão finalmente chegaram ao dia a dia do Botafogo. Nesta quarta-feira, os jogadores completarão dois meses de salários e direitos de imagem atrasados. Segundo apuração do UOL Esporte, vários atletas já manifestaram sua insatisfação à nova diretoria e cobram uma resolução o mais rápido possível.

Os atletas, inclusive, cultivam a expectativa de que uma vitória sobre o Flamengo neste domingo possa fazer com que a diretoria consiga acelerar o processo e quitar a dívida mais rapidamente. Até o momento não existe a possibilidade de os jogadores repetirem o feito do Vasco em 2012, quando não se concentrarem em forma de protesto. Por outro lado, o clima não é mais de serenidade como foi nas últimas temporadas.

Em dezembro de 2012, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, revelou que os clubes do Rio e de São Paulo tiveram 100% das cotas de televisão penhoradas pela Receita Federal. Segundo o mandatário, se o órgão subordinado ao Ministério da Fazenda não diminuísse o percentual, todas as agremiações passariam a ter a saúde financeira ainda mais debilitada.

“Está muito difícil. Os quatro grandes do Rio e de São Paulo tiveram todas as rendas de TV penhoradas por conta de dívidas com a Receita Federal. Não digo que não devemos pagar, mas é preciso fazer um acordo como existe com o TRT [Tribunal Regional do Trabalho], que, através do Ato, recolhe 20% de qualquer renda. A Receita tem de rever isso, os clubes se tornarão inviáveis no ano que vem”, disse na oportunidade.

A Receita não reviu e o Botafogo começa a apresentar asfixia financeira. Além do salário atrasado, o Alvinegro está no topo da lista dos clubes brasileiros que mais deve impostos e contribuições, com R$ 318 milhões. Juntos, os cariocas estão no vermelho em R$ 966 milhões.

Jornal Midiamax