Geral

Bebê de 2 meses internada em Campo Grande pode ter sofrido agressões desde que nasceu

A criança de 2 meses internada na Santa Casa, com múltiplas fraturas pelo corpo, pode, segundo a polícia, ter sido vítima de uma síndrome conhecida por “bebê sacudido”, quando a criança é “chacoalhada”, com muita força. Há indícios também de que ela teria sofrido agressões continuadas. Com a fragilidade do corpo acontecem as fraturas, principalmente […]

Arquivo Publicado em 20/12/2013, às 14h32

None

A criança de 2 meses internada na Santa Casa, com múltiplas fraturas pelo corpo, pode, segundo a polícia, ter sido vítima de uma síndrome conhecida por “bebê sacudido”, quando a criança é “chacoalhada”, com muita força. Há indícios também de que ela teria sofrido agressões continuadas.

Com a fragilidade do corpo acontecem as fraturas, principalmente no crânio, e de acordo com a delegada Regina Márcia Rodrigues Mota, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, os exames apresentaram indicação de hemorragia subconjuntival, característica nestes casos.

A mãe da criança, de 14 anos de idade, afirmou que na quinta-feira (19) estava dando de mamar para a criança, na residência da família no Jardim Noroeste, quando ela começou a chorar e a entregou para o pai, de 23.

Como o bebê continuava chorando, eles procuraram o posto de saúde e posteriormente houve o encaminhamento para a Santa Casa. Os médicos suspeitando das agressões acionaram a polícia.

O pai foi ouvido na manhã desta sexta-feira (20) e nega qualquer tipo de agressão. A mãe e os avós da criança também estão na delegacia prestando depoimentos.

“Ainda estamos tirando as conclusões, mas o pai já tem histórico de agressões e estamos estudando se vamos efetuar a prisão em flagrante”, afirmou a delegada.

A criança apresenta hematomas em várias partes do corpo e fratura na perna direita. Segundo ainda a delegada, radiografias apontam  fraturas que já estão recuperadas, indicando a ocorrência das agressões  há algum tempo.

Segundo os médicos da Santa Casa, a criança inspira cuidados e será submetida a uma cirurgia no crânio.

Jornal Midiamax