Geral

Base admite manobra proteger prefeito e revela que poderia haver mais abstenções

Vereadores da base comemoram o encerramento da sessão da Câmara nesta terça-feira (8) e suspensão da votação da Comissão Processante, adiando mais um dia da possível cassação do prefeito Alcides Bernal (PP). Dentre eles está o vereador João Rocha (PSDB), que citou a abstenção do vereador Dr. Jamal (PR). “O Jamal o não veio. Mas […]

Arquivo Publicado em 08/10/2013, às 15h20

None

Vereadores da base comemoram o encerramento da sessão da Câmara nesta terça-feira (8) e suspensão da votação da Comissão Processante, adiando mais um dia da possível cassação do prefeito Alcides Bernal (PP).

Dentre eles está o vereador João Rocha (PSDB), que citou a abstenção do vereador Dr. Jamal (PR). “O Jamal o não veio. Mas outros poderiam se abster também de votar. Outros poderiam sair do plenário. Tínhamos uma estratégia e precisamos proteger o prefeito”, disse Rocha admitindo o bloqueio da votação.

Segundo Rocha as pessoas podem uma fazer leitura “com raciocínio ou com o estômago”. “Eu enquanto democrata acredito na força da urna, a não ser que o prefeito tenha cometido uma ilegalidade. Porém, erros acontecem e são passíveis de correção”, explicou.

Alex do PT, líder do prefeito na Casa, também disse que da mesma forma que a oposição tentava de todas as formas aprovar a comissão, eles tentavam convencer vereadores a votarem contra.

“Ou você acha que todo mundo é anjo? Eles tentaram levar o Chocolate [PP] para fora da base e nós conseguimos votos. Isso é a democracia”, destacou.

Jornal Midiamax