Geral

Aumenta número de famílias com contas em atraso em Campo Grande, segundo pesquisa

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou estudo que aponta que o índice de famílias endividadas com contas em atraso em Campo Grande aumentou em 24% em comparação com o mês de junho. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, são 85.830 famílias com contas pendentes. […]

Arquivo Publicado em 17/07/2013, às 20h09

None

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou estudo que aponta que o índice de famílias endividadas com contas em atraso em Campo Grande aumentou em 24% em comparação com o mês de junho. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, são 85.830 famílias com contas pendentes.


Cleide Mara Xavier, 45 anos, afirma que a facilidade em abrir crediários nas lojas e de fazer cartões de crédito contribuem para o surgimento de dívidas. “Eles acabam se tornando um dos maiores causadores da inadimplência”, acredita.


De acordo com a pesquisa, em julho o índice de famílias que têm contas parceladas no cartão ou outras prestações, passou de 61,7% a 63,9%. A variação segue uma tendência nacional. Entre os principais tipos de dívidas, aparecem o cartão de crédito (67, 4%), os carnês (24,3%) e cheque especial (16,2%).


“Faço sempre um grande esforço para economizar e comprar tudo à vista, mas tenho consciência de que as pessoas gastam muito mais do que ganham e acabam endividadas”, afirma Luiz Cardoso, 59 anos. Na pesquisa, o número de famílias que afirmaram não ter condições de pagar suas dívidas ficou entre 18.173 a 27.625.


Para casos como estes, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (Fecomércio-MS), Edison Araújo, orienta ter cuidado redobrado nas vendas a prazo e aproveitem a restituição do imposto de renda para sanar dívidas.

Jornal Midiamax