Geral

UFC define rumos de suas maiores estrelas neste sábado

O UFC terá neste sábado o seu terceiro evento no ano e, apesar de não haver cinturões em disputa, os combates que serão realizados em Chicago vão determinar os rumos das maiores estrelas da organização, Anderson Silva e Jon Jones. O UFC on FOX 2 – segundo evento na TV aberta norte-americana – terão dois […]

Arquivo Publicado em 28/01/2012, às 11h28

None

O UFC terá neste sábado o seu terceiro evento no ano e, apesar de não haver cinturões em disputa, os combates que serão realizados em Chicago vão determinar os rumos das maiores estrelas da organização, Anderson Silva e Jon Jones. O UFC on FOX 2 – segundo evento na TV aberta norte-americana – terão dois embates marcadas por lutadores que gostam de polêmicas: Rashad Evans encara Phil Davis, pelos meio-pesados, e Chael Sonnen pega Michael Bisping, na categoria médio.


Mesmo sendo o segundo combate em importância da noitada – a partir das 20h, com transmissão do canal Combate -, o duelo de Chael Sonnen é o que traz mais expectativas para o público brasileiro. Isto pelo histórico de ataques do norte-americano aos lutadores verde-amarelos e também pelo fato de o vencedor ganhar a chance de desafiar o campeão dos médios, Anderson Silva.


Nesta semana, Dana White confirmou que quem sair vencedor deste combate virá ao Brasil para enfrentar o Aranha, mesmo com Sonnen negando o fato. “O que tem de errado com o Brasil? Já fui para lá mil vezes. Acreditem: se Sonnen vencer, ele irá ao Brasil e estará seguro para lutar”, afirmou o presidente do UFC.


Vindo de uma finalização contra Brian Stann no UFC 136, em outubro, Sonnen chega como favorito disparado ao combate, até pela mudança de rival com 11 dias para o evento. Ele enfrentaria Mark Muñoz, que se machucou e foi trocado por Michael Bisping. O inglês tem quatro vitórias seguidas, mas nunca se deu bem contra rivais de renome.


Sonnen é considerada a figura mais polêmica do UFC atualmente, e levou isso à coletiva de imprensa do UFC on FOX 2, quando levou uma réplica de um cinturão, bradou aos jornalistas e causou muitos risos com suas rimas. “Vocês estão olhando para o reflexo da perfeição. Estão olhando para o homem com o maior braço, o maior charme e que vai causar um estrago”, afirmou o lutador.


Também um dos mais falastrões do Ultimate, Bisping não ficou atrás. “Ele pode colocar este cinturão falso no traseiro, porque não deixarei que enfrente Anderson”, retrucou o inglês, que pede por uma chance de enfrentar Anderson, já que nunca teve a oportunidade de lutar pelo cinturão.


Rashad e Davis lutam de olho em Jon Jones


Assim como em Sonnen x Bisping, a luta principal da noite também terá um campeão observando atentamente, Jon Jones. O ex-detentor do cinturão dos meio-pesados Rashad Evans e o invicto Phil Davis não tiveram a garantia de que o vencedor desafiará Jones, mas uma vitória expressiva pode levar a este caminho.


A grande questão na fila para o cinturão da categoria é que Dana White quer colocar Jon Jones no octógono no mês de abril. Rashad já havia ganhado a promessa de enfrentar o campeão, mas viu a oportunidade se perder após uma lesão. Com a soma disso, o presidente do UFC deixou claro que o estado do vencedor deste sábado será importante para se tomar uma decisão.


Caso Rashad vença Davis rapidamente, não tenha nenhuma lesão e possa voltar aos treinos rapidamente, ele pode ser o desafiante de Jones. Caso contrário, há grandes de o veterano Dan Henderson ocupar esta vaga e encarar o campeão.


Evans, que teve grandes polêmicas com Quinton Jackson em 2011, também passou por alguns “arranca-rabos” com Davis nas últimas semanas. Os lutadores chegaram a discutir durante a coletiva de imprensa, atropelando-se nas respostas e – como Sonnen – causando risos: “Esse cara está usando drogas”, ironizou Davis, que em seu último combate bateu Rogério Minotouro, em março de 2011.


Demian Maia e Charles do Bronx representam o Brasil


Dois brasileiros chegam a Chicago em situações muito distintas na carreira. Demian Maia já é um veterano, mas tem lutado para se mostrar um competidor completo. O brasileiro é um “ás” do jiu-jítsu, mas não finaliza há três anos. Ainda assim, evoluiu em seu jogo em pé e no quesito físico, ficando cada vez mais perto de uma nova chance pelo cinturão.


O problema é que o rival seria Bisping, que acabou sendo trocado 11 dias antes do evento por Chris Weidman. O norte-americano está invicto em sete combates e surge como revelação no Ultimate. Com a chance da vida, Weidman quer surpreender o brasileiro e marcar seu nome no evento, dizendo que pode até finalizar – o que é a especialidade de Demian.


O jovem Charles Oliveira, por outro lado, vem de três lutas sem vitória – duas derrotas e um no contest, e tenta um renascimento no UFC em nova categoria. Ele vai estrear como peso pena, apostando em sua velocidade e maior envergadura contra os rivais menores.


Apelidado de Charles do Bronx, o paulista de 22 anos encara Eric Wisely, dos EUA, que estreia no UFC e possui um cartel de 19 vitórias e seis derrotas.

Jornal Midiamax