Geral

Transporte público de Campo Grande permanece com empresas da Assetur

Consórcio Guaicurus oferece quase o dobro do valor de concorrente pelo transporte público de Campo Grande

Arquivo Publicado em 09/10/2012, às 16h49

None

Consórcio Guaicurus oferece quase o dobro do valor de concorrente pelo transporte público de Campo Grande

A Comissão Especial de Licitação da Prefeitura de Campo Grande se reuniu na manhã desta terça-feira (9), para promover a abertura dos envelopes contendo os lances da outorga onerosa, valor a ser cobrado da concessionária pelo direito de explorar o serviço de transporte coletivo urbano ao longo das próximas duas décadas.

A empresa Auto Viação Redentor Ltda deu lance no valor de R$ 11,250 milhões. Já o Consórcio Guaicurus, composto pelas empresas Viação Cidade Morena Ltda (empresa líder), Viação São Francisco Ltda, Jaguar Transportes Urbanos Ltda e Viação Campo Grande Ltda, ofereceu um lance de R$ 20 milhões.

A Concorrência nº 082/2012 prevê a contratação da nova empresa ou consórcio que vai explorar, por 20 anos, o transporte coletivo urbano de Campo Grande.

De acordo com o presidente da Comissão de Licitação, Bertholdo Figueiró Filho, o Consórcio Guaicurus foi classificado em primeiro lugar. “O Consórcio Guaicurus saiu na frente e tem 95% de chances de trabalhar em Campo Grande”, comentou.

A proposta vencedora terá de combinar três fatores: oferecer o serviço pela menor tarifa, a melhor técnica e o maior lance da outorga onerosa. Além disto, ao longo dos 20 anos de contrato terá de investir R$ 800 milhões somente na compra de 1.500 ônibus e R$ 40 milhões em tecnologia para melhorar a eficiência do serviço.

Já no primeiro dia de operação, a nova concessionária terá de colocar em circulação uma frota de 600 ônibus, 49 a mais que a frota atual de 551 veículos. Além da ampliação imediata da frota, a futura concessionária terá de investir R$ 40 milhões em tecnologia que permitirá a elaboração da matriz de origem e destino; a implantação de uma central de controle operacional do sistema e a elaboração do coeficiente de integração física dos usuários. A matriz vai permitir que o município (e a própria empresa) tenha informações atualizadas sobre a demanda de usuários em cada itinerário e a necessidade da criação de novas linhas.

Outorga

O pagamento de valor da outorga onerosa proposta pela licitante vencedora deverá ser efetuado da seguinte forma: 30% de seu montante no prazo de convocação de contrato; 20% de seu montante no prazo de 60 dias contados da data da assinatura do contrato e 50% remanescentes de seu montante divididos em 50 parcelas mensais, de igual valor, vencendo a primeira parcela no prazo de 90 dias, contados da assinatura do contrato e as demais parcelas no mesmo dia dos meses subseqüentes.
(Com informações da Assessoria de Imprensa)

Jornal Midiamax