Geral

Telecentros devem começar a funcionar em 30 dias, diz Edil

Bairros da capital campograndense devem receber em mais ou menos 30 dias pelo menos dez dos 20 telecentros que objetivam promover inclusão digital e social nas comunidades, informou nesta segunda-feira (6) o vice-prefeito Edil Albuquerque.   “A ideia é preparar os cidadãos para um mercado de trabalho cada vez mais exigente, mas também dinamizar a […]

Arquivo Publicado em 06/02/2012, às 19h29

None
1563564072.jpg


Bairros da capital campograndense devem receber em mais ou menos 30 dias pelo menos dez dos 20 telecentros que objetivam promover inclusão digital e social nas comunidades, informou nesta segunda-feira (6) o vice-prefeito Edil Albuquerque.



“A ideia é preparar os cidadãos para um mercado de trabalho cada vez mais exigente, mas também dinamizar a vida do campo-grandense, já que qualquer cidadão poderá, por exemplo, imprimir a segunda via de um boleto bancário ou receber lições de informática básica”, disse Edil.


O projeto faz parte do plano federal de inclusão digital e será implementado com recursos federais, à Prefeitura de Campo Grande caberá a manutenção que será feita por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio (Sedesc).



A estrutura básica, como instalação elétrica e toda logística necessária, já está pronta e foi feita pela prefeitura. Segundo o vice-prefeito, em todos os telecentros serão oferecidos cursos de informática básica e avançada.



Segundo Edil, uma das preocupações da prefeitura foi conseguir um local seguro para a instalação dos telecentros. “Não podíamos instalar todo esse equipamento em qualquer lugar. Por isso, em alguns bairros o telecentro vai ser instalado até igreja, como é o caso do bairro Coophamat”, disse.

O Telecentro

Cada Telecentro será equipado com 11 microcomputadores com 11 mesas, 11 cadeiras, uma mesa do professor, um armário, um projetor multimídia, um roteador wireless, uma impressora, 11 estabilizadores, uma câmera de segurança, um servidor para internet e sistema de programas.

Entidades beneficiadas


– Associação de Moradores Aero Rancho II;
– Associação dos Trabalhadores Rurais de Mato Grosso do Sul;
– Associação de Moradores da Coophatrabalho;
– Associação de Moradores da Coophavilla II;
– Associação de Amparo a Família Projeto mais 1
– Associação de Moradores do Jardim Batistão;
– Associação de Moradores Maria Aparecida Pedrossian;
– Associação dos Produtores Rurais de Rochedinho
– Centro Comunitário Arnaldo Estevão de Figueiredo;
– Centro Social Dom Bosco;
– Fundação Social do Trabalho;
– Grupo de Apoio e Solidariedade Sul-mato-grossense Ação e Prevenção à Aids – Gass;
– Assembléia de Deus Nova Aliança Brasil Sede Nacional;
– Incubadora Municipal Zé Pereira;
– Incubadora Municipal Francisco Giordano Neto;
– Incubadora Municipal Mário Covas;
– Incubadora Municipal Norman Edward Hanson;
– Instituto de Ação Social de Desenvolvimento Educacional e Cultura – O Giro 380
– Instituto de Desenvolvimento Humano Social Econômico e Cultural Maná do Céu para os Povos.
– OBA Brasil – Observatório Ambiental.

Jornal Midiamax