Geral

Talismã ressurge, Palmeiras bate Bahia fora e ganha sobrevida

O Palmeiras conseguiu um fundamental resultado na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Em confronto decisivo na disputa pela salvação, o time de Palestra Itália derrotou o Bahia por 1 a 0, gol do decisivo talismã Betinho, autor do gol do título da Copa do Brasil, em pleno Estádio Pituaçu, e diminuiu a distância […]

Arquivo Publicado em 17/10/2012, às 23h55

None

O Palmeiras conseguiu um fundamental resultado na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Em confronto decisivo na disputa pela salvação, o time de Palestra Itália derrotou o Bahia por 1 a 0, gol do decisivo talismã Betinho, autor do gol do título da Copa do Brasil, em pleno Estádio Pituaçu, e diminuiu a distância em relação ao próprio adversário, primeiro clube fora da zona mais indesejável da tabela.

O resultado positivo fora de casa ocorreu por conta do brilho do decisivo Betinho. Autor do tento que deu o título da Copa do Brasil, o centroavante obteve poucas chances desde o gol decisivo. Em virtude dos muitos desfalques, o camisa 33 entrou como titular em Salvador e tranquilizou o Palmeiras logo aos 19min. Foi o primeiro tento do atleta no Campeonato Brasileiro, e o primeiro deste o fatídico jogo no Estádio Couto Pereira.

Com a vitória em Pituaçu, o Palmeiras chegou aos 29 pontos, depois de 31 jornadas de Campeonato Brasileiro. O Bahia, derrotado no decisivo jogo, permanece com 35, na 16ª e primeira posição fora da zona do rebaixamento. Distância que o clube tricolor deverá manter pelas próximas sete rodadas de competição.

Embalado pela vitória fora de casa, o Palmeiras tentará diminuir ainda mais a diferença em relação ao Bahia no final de semana. A equipe de Palestra Itália encara no sábado, às 18h30 (de Brasília), o Cruzeiro, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara. Os baianos, por outro lado, viajam rumo à capital paulista, onde terão pela frente o Corinthians, no Pacaembu.

A tensão para o Palmeiras começou antes mesmo de Leandro Pedro Vuaden apitar o início da partida em Pituaçu. O atacante Hernán Barcos, que defendeu a Argentina na última terça-feira no Chile, em jogo pelas Eliminatórias, chegou pouco antes ao local do confronto em Salvador. Rapidamente, o jogador se encaminhou aos vestiários, vestiu o uniforme e entrou de mãos dadas com os companheiros, enfrentando a hostilidade do torcedor do rival tricolor.

A presença de Barcos demorou apenas 19 minutos para se tornar decisiva. Com maior liberdade para deixar a área nesta quarta-feira, o argentino recebeu bola pela ponta esquerda e cruzou na medida para Betinho. O centroavante, talismã do título da Copa do Brasil, em julho, desviou com precisão de cabeça para anotar seu segundo gol com a camisa alviverde, mostrando-se decisivo para o atual elenco da equipe de Palestra Itália.

O tento anotado tranquilizou o pressionado elenco palmeirense durante o restante do jogo. A vantagem adquirida no marcador permitiu ao time comandado por Gilson Kleina se fechar no campo defensivo e apenas trabalhar nos contra-ataques. A postura prejudicou o Bahia, que se mostrou lento na criação de jogadas. Por consequência, o goleiro Bruno só trabalhou em saídas de bola, alçadas de maneira insistente pelos baianos.

Em busca de uma maior velocidade no campo de ataque, Jorginho tirou Zé Roberto e colocou Lulinha em campo no retorno do intervalo. Com o ex-corintiano no gramado, o time de Salvador obteve, enfim, o domínio do ritmo de jogo. Entretanto, o excesso de bolas aéreas facilitou o trabalho de Henrique e Maurício Ramos na defesa.

Pouco ameaçado, o Palmeiras se manteve tranquilo no campo defensivo. A equipe de Gilson Kleina demonstrou maturidade e administrou bem o resultado. Vitória fundamental que servirá para a equipe retomar a confiança e seguir em busca da salvação no Campeonato Brasileiro. Já o Bahia, no primeiro posto longe da zona do rebaixamento, recebe a companhia dos próprios paulistas, agora somente seis pontos atrás.

Jornal Midiamax