Geral

Sonhando com G-4, Botafogo recebe o lanterna Atlético-GO

Embalado por duas vitórias consecutivas, 3 a 2 sobre o Vasco e 2 a 0 sobre o Figueirense, o Botafogo recebe o Atlético-GO neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Engenhão, em confronto válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Glorioso, que aparece na sétima posição com 47 pontos, planeja uma arrancada para entrar […]

Arquivo Publicado em 27/10/2012, às 16h02

None

Embalado por duas vitórias consecutivas, 3 a 2 sobre o Vasco e 2 a 0 sobre o Figueirense, o Botafogo recebe o Atlético-GO neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Engenhão, em confronto válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.


O Glorioso, que aparece na sétima posição com 47 pontos, planeja uma arrancada para entrar de vez na briga por uma vaga no G-4, a zona de classificação para a próxima Copa Libertadores. Já o Dragão, que no meio de semana foi eliminado da Copa Sul-americana pelos chilenos da Universidad Católica, não tem muito o que fazer no Brasileirão. Virtualmente rebaixada, a equipe segura a lanterna com apenas 23 pontos conquistados.


Apesar de estar motivado, o Botafogo sabe que a tarefa de uma classificação para a Libertadores é ingrata, pois o time tem que ganhar quase todos os jogos que faltam e ainda torcer por tropeços de concorrentes diretos. Apesar disso, o técnico Oswaldo de Oliveira vem trabalhando para que as chances reduzidas não atrapalhem o emocional do elenco e não quer ver ninguém fazendo contas.


“A verdade é que a matemática não tem nenhuma utilidade quando um time não consegue realizar a sua parte dentro de campo e com o Botafogo não é diferente. Na medida que a equipe vai ganhando, o percentual de chances de conseguir o objetivo aumenta. Já tivemos uma distância muito maior para a zona de classificação para a Libertadores e hoje ainda não estamos na situação considerada confortável, muito pelo contrário. Temos que seguir ganhando e depois olhando o que está acontecendo na rodada”, afirmou o treinador.


Se não podem fazer contas, os jogadores do Botafogo preferem focar apenas em encontrar a melhor maneira de superar o Atlético no duelo deste sábado. Para isso pregam o respeito ao rival que, mesmo na lanterna, desperta preocupação entre os alvinegros.


“O Atlético vem ao Rio de Janeiro para buscar o resultado e seria muita infantilidade de nossa parte não pensar nisso. Mesmo que eles estivessem sem interesse seriam motivo de preocupação, pois a pressão do resultado está toda nas costas do Botafogo e não podemos pensar na possibilidade de perder pontos”, declarou o meia Andrezinho.


Em relação ao time titular, Oswaldo de Oliveira faz mistério e pretende confirmar a escalação que vai a campo somente minutos antes da partida. O treinador deve manter a base que derrotou o Figueirense, mas vai promover o retorno do lateral esquerdo Márcio Azevedo, que cumpriu suspensão diante dos catarinenses e volta na vaga de Lima.


Além disso, existe a possibilidade de o comandante retornar com o esquema com dois atacantes, uma vez que Elkeson está livre de dores musculares na coxa direita e pode formar dupla de frente com a atração Bruno Mendes, que marcou quatro gols em três jogos desde que estreou. Se a mudança for confirmada a tendência é que o uruguaio Lodeiro perca a posição.


Pelo lado do Atlético, o técnico Artur Neto gostou da atuação da equipe que derrotou a Universidad Católica por 3 a 1 no meio de semana. Apesar da eliminação no torneio continental ele decidiu manter a base daquela partida e pretende ver a sua equipe com a mesma determinação exibida diante dos chilenos. O treinador, porém, considera que é necessário um pouco mais de tranquilidade para que seja conquistada uma vitória no Rio de Janeiro.


“Nós fizemos um bom jogo contra a Católica e ganhamos. Se tivéssemos tranquilidade, inclusive, teríamos conseguido mais um gol e assegurado a classificação. Essa tranquilidade que faltou no fim daquele jogo precisa sobrar contra o Botafogo se quisermos conquistar a vitória, até porque o nosso adversário precisa muito deste resultado positivo e vai nos pressionar bastante. Precisamos de muita inteligência para encontrarmos o melhor momento de decidir a partida a nosso favor”, analisou o técnico.


No primeiro turno do Campeonato Brasileiro as duas equipes se enfrentaram no Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO) e o Botafogo ganhou, de virada, por 2 a 1. Após ver o goleiro Márcio abrir o placar de pênalti para os goianos, Seedorf empatou o jogo, anotando naquela ocasião seu primeiro gol com a camisa botafoguense. Pouco depois Fellype Gabriel garantiu o triunfo dos cariocas.


FICHA TÉCNICA


BOTAFOGO X ATLÉTICO-GO


Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)


Data: 27 de outubro de 2012 (Sábado)


Horário: 18h30 (de Brasília)


Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)


Assistentes: Lorival Candido das Flores (RN) e Paulo César Faria (MT)


BOTAFOGO: Jéfferson; Lucas, Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo; Gabriel, Jadson, Lodeiro (Elkeson), Seedorf e Andrezinho; Bruno Mendes


Técnico: Oswaldo de Oliveira


ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano, Diego Giaretta, Reniê e Eron; Pituca, Dodó, Ernandes e Joilson; Ricardo Bueno e Felipe


Técnico: Artur Neto

Jornal Midiamax