Geral

Sobe para três número de candidatos à presidência da Câmara para 2013

A vice-presidente da Câmara, Rose de Freitas (PMDB-ES), anunciou hoje (29) que concorrerá à presidência da Casa no início do ano que vem. Com isso, sobe para três o número de postulantes ao cargo, atualmente ocupado pelo deputado Marco Maia (PT-RS). O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), e o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) […]

Arquivo Publicado em 29/11/2012, às 23h47

None

A vice-presidente da Câmara, Rose de Freitas (PMDB-ES), anunciou hoje (29) que concorrerá à presidência da Casa no início do ano que vem. Com isso, sobe para três o número de postulantes ao cargo, atualmente ocupado pelo deputado Marco Maia (PT-RS). O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), e o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) também já colocaram seus nomes para a disputa.

“Decidi ser candidata diante das pressões que venho recebendo de colegas. A Casa está pregando o voto em branco e isso é grave”, disse Rose de Freitas, referindo-se a uma suposta rejeição ao nome dos demais candidatos. Segundo ela, em duas pesquisas feitas a pedido da própria parlamentar na Câmara, a maioria declarou que votaria em branco no dia 1º fevereiro.

Ontem (28), a bancada do PMDB lançou oficialmente o nome de Henrique Eduardo Alves como candidato do partido à presidência da Câmara. Há mais de 40 anos como deputado, Eduardo Alves acredita que tem todas as credenciais para representar os colegas na presidência da Casa.

Apesar da certeza de se lançar como candidata independente, Rose de Freitas disse hoje que ainda vai conversar com o vice-presidente da República, Michel Temer, presidente licenciado do PMDB, com o governo e demais lideranças da legenda para expor as razões que sustentam sua candidatura.

Quarto secretário da Mesa Diretora, Júlio Delgado tem como grande incentivador de sua candidatura o governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

As duas maiores bancadas da Câmara, respectivamente PT e PMDB, têm revezado o comando da Casa. Há dois anos, as duas legendas firmaram acordo para que, em troca do apoio do PMDB ao nome de Marco Maia, os petistas apoiariam uma candidatura peemedebista no ano que vem.

Jornal Midiamax