Geral

Sidrolandense encontra irmãos ‘desconhecidos’ através do Facebook

O sidrolandense Rafael Brites, de 24 anos, que divide seu tempo nas atividades de assessor parlamentar na Câmara Municipal de Sidrolândia e nas horas vagas, dedica-se a musica (professor de percussão) encontrou dois irmãos, até então desconhecidos, através da rede social Facebook. Rafael foi criado com os avós; Maria Rita e Geraldo Teixeira desde seu […]

Arquivo Publicado em 16/11/2012, às 18h16

None
1814004051.jpg

O sidrolandense Rafael Brites, de 24 anos, que divide seu tempo nas atividades de assessor parlamentar na Câmara Municipal de Sidrolândia e nas horas vagas, dedica-se a musica (professor de percussão) encontrou dois irmãos, até então desconhecidos, através da rede social Facebook.


Rafael foi criado com os avós; Maria Rita e Geraldo Teixeira desde seu nascimento, em 05 de junho de 1988. Seu pai, Cesar Augusto Uemura, quando ficou sabendo da gravidez de Selma Brites, que logo deu a luz a Rafael, não assumiu a paternidade e foi embora da cidade, deixando Selma e o filho morando na casa dos pais.


Na época, Selma Brites tinha pouco mais de 20 anos de idade. Sem condições de cuidar do bebê pediu auxilio aos avos que adotaram a criança. O tempo passou e 24 anos depois, o menino que não conheceu o pai, agora “homem adulto”, resolveu ir atrás de sua própria história, em busca de seu passado e do sonho de conhecer seu genitor.


Sem saber por onde começar a busca, já desde que não tinha informação do paradeiro, muito menos dos familiares de seu pai, Rafael resolveu fazer uma varredura na rede social do Facebook após bate papo com Paulo Margatto (Paulo da Farmácia), empresário com quem seu pai trabalhou certo tempo, no período em que morou em Sidrolândia.


Paulo disse a Rafael, que na época em que Cesar Augusto Uemura trabalhou na Drogaria Vania, sempre mantinha contato com familiares em Penápolis, cidade do interior paulista. Em sua busca na rede social, Rafael encontrou Cesar Uemura Junior, de 25 anos. Na duvida o jovem imprimiu as fotos do perfil e levou ao conhecimento de Antônio Marcos Modesto, o Marcos da Farmácia, que na época, trabalhou com seu pai na Drogaria Vania.


O objetivo de levas ao conhecimento de Marcos as fotos de seu suposto irmão eram obvias, ele havia trabalhado muito tempo com seu pai, fato que em sua avaliação, poderia dizer, além da semelhança de nomes, o porte físico com o deu seu pai. Ao ver as fotos, Marcos foi cauteloso, más disse que havia uma semelhança muito grande com a de Cesar Uemura. “É muita coincidência o rapaz ter o mesmo nome e a aparência física de seu pai”, comentou.


Rafael adicionou o contato de Cesar no Facebook, passou a manter conversas via bate-papo e falou da busca da qual estava empenhado. Na troca informações veio à confirmação, Rafael havia de fato encontrado o que estava a procura, Cesar era seu irmão e informou a existência de outro; Amós Amaro Uemura, que também mora na cidade de Penápolis.


Quanto ao seu pai, não vai ser desta vez que o mesmo irá conhecê-lo. Seus irmãos o informaram que já fazem cerca de 5 anos que não os veem. Sobre seu paradeiro, disseram apenas que esta no mundo, sem muitos detalhes. Rafael esta se programando para conhecer os irmãos pessoalmente ainda este mês, já seu pai, deverá conhecê-lo, por enquanto, apenas por fotos em álbum de família dos irmãos.

Jornal Midiamax